Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Jaqueline afirma que comércio só vai reabrir após isolamento atingir meta estadual

Reprodução / Facebook
Postado em: 15/05/2020

Compartilhe esta notícia:

A prefeita Jaqueline Coutinho (PSL) afirmou nesta sexta-feira (15), em transmissão ao vivo pela internet, que a flexibilização da economia só ocorrerá em Sorocaba após a cidade apresentar, ao governo do Estado, o índice acima de 60% de isolamento social de média em 14 dias seguidos. Deste modo, a flexibilização para 31 de maio não deve ocorrer. A prefeita não deu detalhes sobre o plano de recuperação da economia do Estado, que seria enviado hoje pelo governador João Dória.

A transmissão ao vivo foi feita ao lado do gestor da Santa Casa de Sorocaba, padre Flávio Miguel Júnior. O número de internados da Santa Casa de Sorocaba gerou polêmica na cidade nesta quinta e sexta-feira, após denúncia do vereador Rodrigo Manga (Republicanos) sobre a baixa ocupação da unidade. Durante a tarde, a Prefeitura publicou em sua rede social uma arte com a foto do parlamentar e os dizeres "É mentira".

Segundo a prefeita, a situação tem se agravado na cidade, com a ocupação de 75% dos leitos de enfermaria destinados ao coronavírus na Santa Casa e 100% no Hospital Adib Jatene, o novo Regional. Na UTI, a Santa Casa tem 77% de ocupação e 97% no novo Regional. "Isso acende o sinal de alerta e nós temos que passar para a fase dois do Covid", disse.

De acordo com Jaqueline, o primeiro passo será ampliar os leitos na UPH Zona Leste e, na sequência, ativar o Hospital de Campanha. Segundo a prefeita, o Hospital de Campanha passará a atender com funcionários públicos da Rede Municipal de Saúde para reduzir custos.

O padre Flávio afirmou que já existe um plano de gestão da Santa Casa para utilizar a UPH Zona Leste como plano B, assim que a unidade atingir o 100% de capacidade.

Jaqueline afirmou que a história do Hospital de Campanha está rendendo muitos frutos para pessoas que têm "interesses não sei quais". A prefeita refutou dados divulgados em redes sociais sobre os custos da unidade.

"Quando as pessoas desavisadas, incautas, saem por aí propagando inverdades, elas não têm essa preocupação que nós temos aqui na Prefeitura, nos hospitais. Aqui a gente não ouve falar, a gente trabalha com dados reais", explicou a prefeita.

A prefeita aproveitou a live para garantir que os dados divulgados pela Prefeitura não se baseiam em opiniões ou em "ouvir falar". "Tudo que é feito aqui é feito dentro de estatísticas, de relatórios, de informações técnicas", afirmou. 

Gestora máxima

Demonstrando irritação na voz, Jaqueline utilizou a live para elogiar sua própria gestão, afirmando que seu governo é honesto. "Considerando o perfil da gestora máxima, da Chefe do Executivo, da prefeita. Considerando que a prefeita vem de um perfil de 28 anos como delegada de polícia, e sempre trabalhou dentro da lei e realizando a lei, é óbvio que não podia ser um outro tipo de administração", comentou.
 

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Taxa de ocupação de leitos por coronavírus no Hospital Regional II já chega a 100%

UPHs das zonas Norte e Oeste terão gestão compartilhada

Mais de 900 médicos fazem prova do Revalida neste sábado

Polícia Ambiental tenta resgatar garça que está com lacre preso no bico

Votorantim autoriza abertura do comércio do Centro das 9 às 18h, em esquema de rodízio

Votorantim registra mais 25 casos de Covid-19 e um novo óbito