Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Homem confessa ter filmado escondido 8 mulheres em provador de loja em Sorocaba

Postado em: 10/09/2020

Compartilhe esta notícia:

 

Um homem suspeito de filmar escondido mulheres em um provador da loja Pernambucanas, em um shopping de Sorocaba, confessou ter gravado entre 8 e 10 vítimas. O depoimento dele ocorreu na tarde dessa quarta-feira (9), na Delegacia de Defesa da Mulher. A responsável da loja também prestou depoimento.


O caso ganhou repercussão após uma das vítimas vir à público, por meio das redes sociais, e narrar o ocorrido com ela (assista abaixo). A jovem se chama Isabella Pacheco, 19 anos. Em um vídeo no Instagram que já ultrapassa 67 mil visualizações, publicado no feriado de 7 de setembro, última segunda-feira, ela detalha o que sofreu. "Uma situação que não desejo para ninguém. Você sente sua privacidade invadida. Você se sente vulnerável e incapaz de fazer qualquer coisa", desabafa Isabella. "Fui à loja e entrei no provador para experimentar uma roupa. Enquanto eu experimentava, olhei para o lado e vi o rapaz colocando um aparelho de celular por baixo da porta", narra a jovem. "Minha primeira reação foi de pisar na mão dele, mas ele foi mais rápido". 

 

Logo na sequência, Isabella acionou a Polícia Militar e contou aos agentes o que testemunhou. Ela foi orientada a ir à DDM, onde também registrou a queixa. 


Investigadores foram até a casa do rapaz denunciado. Ele tem 19 anos e confessou filmar mulheres no provador da loja por cerca de 1 ano, no período em que trabalhou no comércio. A loja Pernambucanas disse lamentar o ocorrido e informou que o funcionário não faz mais parte do quadro de colaboradores.

 

O celular do suspeito foi apreendido e passará por perícia nos próximos dias, pois ele teria apagado o conteúdo impróprio existente no aparelho.

 

Ele pode responder na Justiça por produzir, fotografar, filmar ou registrar, por qualquer meio, conteúdo com cena de nudez ou ato sexual ou libidinoso de caráter íntimo e privado sem autorização dos participantes, com pena de 6 meses a 1 ano de prisão.

 

A polícia orienta a mulheres que tenham frequentado a loja e que desconfiaram de alguma atitude, que entrem em contato com a DDM. Pois, há suspeita de mais vítimas.

 

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

GCM faz Operação Saturação no Carandá

Fuga atrapalhada: traficante tropeça, confunde comparsa e dupla é presa

Menino de 4 anos morre afogado em piscina no bairro Itapeva em Votorantim

BOA NOTÍCIA - Número de recuperados da Covid-19 chega a 15 mil em Sorocaba

Prefeitura atrasa e entrega do BRT será no segundo semestre; promessa era março

Polícia investiga morte de mulheres na zona norte de São Paulo