Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Grupo organiza para sábado manifestação por justiça a locutor morto por PM

Postado em: 27/12/2018

Compartilhe esta notícia:

Alana Damasceno

Um grupo amigos de Milton Dinho, locutor morto no domingo (23), ao ser confundido com bandido pela Polícia Militar, planeja, para o próximo sábado (29), uma manifestação pacífica pedindo Justiça para o apresentador.

Segundo descrição do evento criado no Facebook, com nome de “Manifestação em repúdio à morte do Dinho”, o ato ocorrerá no Largo do São Bento, Centro de Sorocaba, a partir das 15 horas. “Iremos até o fim na cobrança de providências de todas as instâncias da justiça e nas ruas”, informa o texto de divulgação.

A manifestação é organizada pelo movimento Hip Hop, além da Unegro e colegas de trabalho de Dinho da Rádio Cultural FM.

O corpo do locutor foi sepultado pela família na terça-feira (25), feriado de Natal.

Milton Expedito Nascimento, o Milton Dinho, havia sido vítima de assalto no domingo à tarde, enquanto apresentava seu programa, o Informasom, pela Rádio Cultural FM, localizada no Parque Laranjeiras. O apresentador acionou a PM e na sequência conseguiu recuperar, por conta própria, com ajuda de seu irmão, sua moto roubada por meio de rastreador. Porém, quando retornava para casa, passou por um patrulhamento da Polícia Militar e foi atingido por disparos de arma de fogo por supostamente não ter obedecido comando de abordagem.

width=960
Milton (à esquerda) com seus colegas da Unegro – União dos Negros pela Igualdade

PM afasta policiais

A Polícia Militar afastou os policiais envolvidos na morte do locutor. A informação foi divulgada por meio de uma nota oficial enviada à imprensa, no início da tarde desta segunda-feira (24).

Segundo a PM, os policiais – ainda é desconhecido quantos – ficarão afastados das atividades operacionais durante a investigação do ocorrido. Foi instaurado um inquérito policial militar que vai apurar todos os detalhes, em conjunto com a Corregedoria da Corporação. O caso também está na DIG (Delegacia de Investigações Gerais).

A Polícia Militar lamentou o desfecho da ocorrência e reitera que todo resultado morte “é indesejado pela Instituição que milita diuturnamente pela preservação da vida, da integridade física e pela dignidade da pessoa humana”. Leia a versão da PM clicando aqui.

Militante e organizador de eventos solidários

Dinho costumava realizar eventos como forma de ajudar entidades carentes. De acordo com pessoas próximas à vítima, O apresentador costumava organizar, por exemplo, o festival Hip Hop Solidário, idealizado pela equipe do programa Informasom, da Rádio Cultural FM, que arrecadava alimentos para as entidades da região. O último evento em Sorocaba ocorreu no primeiro semestre do ano. A ação arrecadou alimentos, livros e agasalhos.

Além disso, o apresentador do programa Informasom, da Rádio Comunitária Cultural FM, localizada na Zona Norte de Sorocaba, também era representante da comunidade negra e estava ajudando a organizar no município a Unegro (União dos Negros pela Igualdade). Dinho também participava do grupo Ato Favela.

Em um vídeo de evento ocorrido na Câmara de Sorocaba, Dinho fala sobre o racismo. Assista abaixo.

O Ipa Online conversou com Jorge Sant’Anna, presidente da Unegro. Segundo ele, Milton ocupava o posto de diretor da entidade. Flávia Toledo, jornalista da Cultural, o descreveu como “extrovertido, calmo, e muito ligado a causas sociais”.

A morte

Milton Expedito do Nascimento, mais conhecido como Milton Dinho, morreu, durante a tarde de domingo (23). O apresentador foi alvo de assalto e tentou recuperar sua moto roubada. Porém, quando retornava, passou por um patrulhamento da Polícia Militar e foi atingido disparos de arma de fogo por supostamente não ter parado durante abordagem.

O Ipa Online conversou com o diretor da rádio, José Ferreira. De acordo com ele, Dinho chegou à rádio, no domingo, em seu horário normal de trabalho para apresentar o programa Informasom, que vai ao ar das 12 às 14 horas. Ele havia estacionado a moto do lado de fora da rádio, que fica dentro de uma igreja, no Parque Laranjeiras.

O diretor informou ao portal que dois suspeitos armados apareceram e levaram dois aparelhos de celular, sendo um de propriedade da rádio e outra de Dinho, além da motocicleta dele e pertences de outros apresentadores. Logo após o assalto, Milton havia acionado a PM para informar que sua moto havia sido roubada, inclusive relatando que os bandidos seriam brancos. O apresentador é negro.

O celular do locutor tinha rastreador e ele então decidiu tentar recuperar sozinho seus pertences que indicavam estar próximo ao Ceu das Artes, também no Laranjeiras. Ainda de acordo com o diretor, ele teria conseguido recuperar os pertences, porém, quando retornava, passou por um patrulhamento da PM, próximo ao Jardim São Conrado, e foi atingido por disparos de arma de fogo.

Familiares da vítima foram ao local e realizaram protesto contra a polícia.

Segundo o apurado pelo portal, a PM estava em patrulhamento quando viu a moto roubada e o piloto sem capacete.

A equipe tentou alcançá-lo, mas ele acelerou o veículo.

width=720

Os policiais o perseguiram, quando ele repentinamente parou. Milton teria levado a mão na cintura, quando um dos PMs, supondo que ele estaria armado, o atingiu por dois disparos de arma de fogo. Logo após foi constatado que não se tratava do bandido e sim da vítima, que não estava armada, apenas com seu aparelho de celular.

Ainda no boletim a PM informa que a moto que estava com Milton não estava registrada em seu nome.

Ele, com rastreador, localizou sua moto no bairro Paineiras e, com ajuda de seu irmão, foi até o endereço indicado para recuperá-la. Aguardou próximo a ela por alguns minutos com medo de um dos ladrões aparecer e, como a chave estava na ignição, decidiu levá-la até sua casa. No caminho de volta ocorreu o fato com a PM.

A Polícia Militar ainda afirma que Milton não havia informado sobre a localização da moto assim que conseguiu pegá-la de volta.

Milton foi socorrido pelo Samu e levado até o PA da Zona Norte por volta das 15h12, já sem vida.

Dinho, além de apresentador, fazia parte também da diretoria da rádio, na qual exercia a função de tesoureiro. Ele também trabalhava no Procon.

Seu programa, o Informasom, era voltado ao mundo do Hip Hop e à comunidade negra e chegou a receber homenagem na Câmara de Vereadores.

width=1280
Foto: Facebook/Reprodução

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

870 cães e gatos serão castrados em mutirão durante a semana na Zona Norte

Região do Wanel Ville recebe força-tarefa em combate aos escorpiões na 2ª feira

SP criará comitê e deve preparar leitos de hospital depois da confirmação do 1º caso de coronavírus

TJ suspende liminar que proibia apostilamento nas escolas municipais

Colisão traseira entre ônibus e caminhão deixa 1 morto e 17 feridos

Dupla sobe em árvore e usa faca de pão para roubar fio de telefone