Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Grupo de Intervenção Rápida é chamado para conter motim de detentos em CDP de Capela do Alto

Foto: www.saopaulo.sp.gov.br
Postado em: 04/12/2019

Compartilhe esta notícia:

O Grupo de Intervenção Rápida foi acionado ao Centro de Detenção Provisária de Capela do Alto após ocorrer um motim de detentos. 


De acordo com informações da SAP (Secretaria de Administração Penitenciária), a confusão começou no sábado (30), quando uma mulher foi barrada ao tentar entrar para visitar um presidiário, pois foi flagrada pelo body scanner com drogas escondidas. O detento foi informado que ela não teve permissão para entrar e visitá-lo e, então, ele disparou ameaças contra a integridade física dos servidores. 



Após o período de visita e recolha dos custodiados, os agentes tentaram levar os presos envolvidos no motim para o pavilhão de isolamento. Porém, os detentos não atenderam os protocolos de segurança interna, permanecendo recolhidos em suas celas. 


Durante a manhã desta segunda-feira (2), o  Grupo de Intervenção Rápidas (GIR), composto por agentes penitenciários, esteve na unidade para apoiar o procedimento de isolamento e revistas das celas.


Todos os presos envolvidos em ato de insubordinação foram transferidos para unidades especificas para sanção disciplinar. Durante a ação do GIR não ocorreu qualquer resistência por parte dos presos.



O SAP ainda informou que será instaurado procedimento de apuração disciplinar em desfavor dos dois envolvidos e devida apuração dos fatos.

 

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Teerã nega ter tentado encobrir responsabilidade por queda de avião; acidente ocorreu em 8 de janeiro

‘Serial killer’ que estuprou e matou jovem vai a júri popular nesta terça

Câmara devolve R$ 2,5 milhões à Prefeitura para serem aplicados na melhoria da saúde

Polícia investiga origem de ossadas encontradas em construção

Eleições 2018: estudo mostra que 75% dos deputados federais devem se reeleger

Começamos a reverter a corrupção, diz presidente Jair Bolsonaro nos Emirados Árabes Unidos