Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Empresa de ônibus recorre à Justiça e trabalha para evitar paralisação de ônibus

Postado em: 13/06/2019

Compartilhe esta notícia:

O Consórcio Sorocaba (Consor) emitiu nota oficial nesta tarde de quarta-feira (12) afirmando que “não poupará esforços para evitar a paralisação do transporte público de Sorocaba” durante a Greve Geral prevista para ocorrer nesta sexta-feira (14).

O Consor requereu ao Sindicato dos Trabalhadores em Transporte “que não realize a paralisação e, sem prejuízo da vontade desse, ajuizou ainda na terça-feira (11), no Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, ação judicial visando que fosse determinada pela Justiça a continuidade da prestação do serviço de transporte coletivo durante o período de protesto”.

De acordo com a Frente da Defesa Pela Aposentadoria, 100% da frota de ônibus deve paralisar durante a greve.

Segundo o texto oficial, a empresa de transporte foi notificada pelo sindicato noticiando que os trabalhadores aderirão ao movimento grevista.

O Consor fez sua defesa e alegou “que não há uma única irregularidade nos direitos dos funcionários, sobretudo porque zelamos pelo bem-estar de todos e, principalmente pelo cumprimento de todas as nossas obrigações”.

Ainda, a empresa entende que “outras formas de protesto podem representar a vontade do trabalhador sem, entretanto, trazer um prejuízo à população” e reitera que “sempre manteve diálogo aberto com todos os membros deste Sindicato e respeita o posicionamento por ele tomado, todavia, não ficou parado diante desse ato”.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Jovem de 18 anos tortura, mata o próprio irmão de 5 e come órgão genital

Vereadores suspendem funcionamento de Zona Azul em Votorantim pela segunda vez

Governo de SP considera ter respaldo para reabrir escolas, mas avalia estratégia para conter pânico

Por falta de vereadores, votação do Orçamento 2020 de Sorocaba é adiada

Falha em site da Vivo expõe dados de 24 milhões de clientes

Covid-19: prioridade será de vacina em fase mais avançada, diz governo