Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

GCM detém ambulante por desacato e prefeita determina que Corregedoria investigue ação

Foto: Divulgação/Secom
Postado em: 08/12/2019

Compartilhe esta notícia:

A prefeita de Sorocaba, Jaqueline Coutinho (PDT), determinou que a Corregedoria Municipal se inteire dos fatos que envolveram uma ação da Guarda Civil Municipal (GCM) no sábado (7).

 

O caso envolve GCMs que detiveram uma vendedora ambulante, na região central da cidade, depois de resistir à apreensão de suas mercadorias e desacatar a equipe.

 

De acordo com o comandante da GCM, Marcos de Carvalho Mariano Machado, em operação na área central, uma equipe patrulhava a pé o calçadão da Barão do Rio Branco, esquina com a rua José Bonifácio, quando se deparou com uma mulher praticando o comércio ambulante, momento em que lhe foi dada uma ordem legal para que entregasse a mercadoria para ser apreendida. A mesma recusou-se a entregar e ainda desafiou os GCMs que ali estavam, dizendo “não vou entregar, pega se você tiver coragem”.

 

Conforme Mariano, a mulher "resistiu e não permitiu que o material fosse apreendido, e passou a instigar a população a se voltar contra os GCMs, gritando palavras de baixo calão, impropérios e ofensas".

 

Diante do desacato praticado contra os GCMs, foi dada voz de prisão. "No momento da detenção a senhora resistiu, jogando-se no chão, sendo necessário o uso de força moderada para detê-la, e diante da resistência e da agressividade, foi necessário ainda o uso de algemas para preservar a sua integridade física e a dos agentes envolvidos".

 

Após a detenção, a mulher foi encaminhada à Delegacia de Polícia.”

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Secretaria do Meio Ambiente remove paineira com risco de queda em praça

Especialistas alertam sobre sintomas menos comuns da covid-19

Homem desrespeita medida protetiva de ex-esposa e arremessa fogão contra ela

O menino de 11 anos que entrou no seminário - veja o artigo semanal de Vanderlei Testa

Câmara retoma atividades em horário limitado e sessões virtuais às quartas

OMS: Bolsonaro com Covid-19 mostra que ‘todos somos vulneráveis’