Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Fundo Municipal de Cultura de Votorantim sob ataque - veja a coluna de José Simões

Postado em: 31/03/2020

Compartilhe esta notícia:

Por José Simões

O Fundo Municipal de Cultura da cidade de Votorantim corre o risco de desaparecer. O poder executivo da cidade quer transferir as verbas do Fundo Municipal da Cultura para a Saúde para o enfrentamento da pandemia do Vírus Corona. Zerar o fundo.

O poder executivo da cidade quer retirar o dinheiro do fundo Municipal (que não se trata de uma fortuna) cuja função é a de apoiar aos artistas e a Cultura do município, sem apresentar nenhuma ação ou contrapartida que possa minimizar esta ação para os artistas. 

Esta proposta talvez esteja apoiada pela ideia que os artistas “se viram” ou mesmo “podem morrer de fome”, não tem famílias e os seus filhos pouco importam para a este poder executivo. Em poucas palavras:  os artistas e a Cultura de Votorantim, diante dessa ação, para este poder executivo, são dispensáveis. É isso?

Esquece-se o poder executivo que uma das marcas de reconhecimento da cidade de Votorantim na região é a Cultura - festa Junina, dança, teatro dentre tantas ações – e nesse momento que os trabalhadores da Cultura mais necessitam, uma vez que todas as possibilidades de apresentação ao vivo nas praças e teatro estão proibidas, o poder executivo vira-lhes as costas.

Lembro que os produtos artísticos – os livros, os filmes, as peças de teatro, as músicas – são as armas que as famílias utilizarão para enfrentar o isolamento. Saúde mental para enfrentar o isolamento. Nós precisamos da arte e da cultura.

Que os representantes do povo da cidade de Votorantim não aprovem a extinção do Fundo Municipal da Cultura. Que os representantes dos artistas sejam chamados para dialogar e JUNTOS possam encontrar um caminho que não seja o de destruir os possíveis investimentos destinados à Cultura de Votorantim.

Vamos valorizar a Cultura, a Arte e os Artistas.

Reitero. Estamos todos no mesmo barco. Apoie os artistas da sua cidade.



José Simões é professor e crítico teatral

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Com Jesus de "rosto negro, sangue índio e corpo de mulher", Mangueira atualiza embate entre religiosos e carnavalescos

Câmara proíbe isopor e endurece lei para ferros-velhos e desmanches

Arquidiocese informa que missas ainda estão suspensas em Sorocaba

Maioria do STJ decide reduzir pena do ex-presidente Lula

Jair Bolsonaro chama Lula de canalha, e Moro lamenta revés no Supremo Tribunal Federal

Vereadora aciona o MP e acusa Prefeitura de descumprir lei de desconto de IPTU