Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Funcionários de Caps suspendem greve e aguardam pagamento ainda nesta sexta

Postado em: 13/09/2019

Compartilhe esta notícia:

Os funcionários que atuam em dois Centros de Atenção Psicossocial (Caps), sendo um na Vila Progresso e outro na Vila Hortência, aguardam a regularização dos salários ainda nesta sexta-feira (13). A informação foi divulgada pelo presidente do Sindicato dos Servidores da Saúde, Milton Sanches.

Segundo Sanches, a prefeita de Sorocaba, Jaqueline Coutinho (PDT), disse ter se comprometido, na “medida do possível”, a resolver até nesta sexta-feira a situação sobre o pagamento dos servidores que atendem nas unidades. Os funcionários devem se reunir às 14 horas para voltar a discutir o caso.

Ainda nesta quinta-feira, de acordo com o divulgado pelo presidente do sindicato, houve uma breve paralisação dos serviços que acabou sendo suspensa após a prefeita comprometer-se a efetuar os pagamentos.

Conforme nota enviada pela Prefeitura de Sorocaba, “não houve afirmação sobre data e horário do repasse, pois o pagamento por indenização precisa ter parecer jurídico de aprovação. Por outro lado, a APGP (Associação Paulista de Gestão Pública) tem que apresentar diversos documentos para a conclusão do processo. O Poder Executivo está empenhado para que essa situação seja resolvida o mais rápido possível”.

Sanches usou a Tribuna da Câmara Municipal de Sorocaba, durante a sessão ordinária desta quinta, para tratar da situação dos trabalhadores da APGP (Associação Paulista de Gestão Pública), entidade gestora dos CAPS (Centros de Atenção Psicossocial), que chegaram a fazer greve devido ao atraso no pagamento de salários. Os trabalhadores também estão sem cesta básica e vale-transporte.

“Todos os meses, os trabalhadores dessa empresa recebem atrasado, porque o pagamento à empresa é feito por meio de indenização. Há dinheiro para pagar, mas o problema é a burocracia da documentação entre a empresa e a Prefeitura”, afirmou Sanches, que usou a tribuna a pedido do vereador Francisco França (PT), com a anuência do plenário, e solicitou o apoio da Comissão de Saúde da Câmara para resolver o problema dos trabalhadores dos CAPS, que, conforme lembrou, perdura há um ano.

O vereador Engenheiro Martinez (PSDB), líder do governo, esclareceu que o problema vem da gestão anterior e que a prefeita Jaqueline Coutinho não tem nenhuma culpa pelo atraso do pagamento. Martinez explicou que não há contrato com a empresa, por isso, não era possível pagá-la, mas que a prefeita está trabalhando para resolver a situação.

Corroborando Martinez, o vereador Irineu Toledo (PRB) explicou que a Prefeitura aguardava um parecer jurídico para ver se seria possível usar a Fonte 5 para pagar a empresa e, agora, houve parecer favorável nesse sentido. Por sua vez, Martinez disse que a Prefeitura está aguardando parecer do Ministério Público sobre o caso.

Já o vereador Renan Santos (PCdoB) enfatizou que as empresas terceirizadas precisam ter um caixa de reserva para atuar no setor público e disse que, do ponto de vista técnico e de caixa, a referida empresa não tem condições de atuar como prestadora de serviços públicos.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ONU: uso excessivo de remédios pode matar 10 milhões ao ano até 2050

Avenida Carlos Reinaldo Mendes é liberada após caminhão de sucata tombar

Homem é executado a tiros na rua da casa onde mora no Jardim Topázio

Traficantes são presos e mais de 50 quilos de maconha são apreendidos

Traficante que atua em bailes funks é preso com quase 4 mil porções de drogas

Embaixada da Venezuela é invadida em Brasília