Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Ex-secretário registra BO contra prefeito Crespo por calúnia e difamação

Postado em: 19/04/2019

Compartilhe esta notícia:

O ex-secretário de Comunicação Eloy de Oliveira informou ao Ipa Online, no início da tarde desta sexta-feira (19), ter registrado um boletim de ocorrência por calúnia e difamação contra o prefeito José Crespo (DEM) após o democrata acusá-lo de mentir, ser “mentor de corrupção”, “mau elemento” e de “prejudicar sua imagem”. Assista abaixo

O boletim foi registrado por seu advogado, Lucas del Campo, mas por conta da gravidade do teor da denúncia que envolve o prefeito, o registro deve ser feito também pessoalmente na delegacia, próxima segunda-feira (22).

Eloy, um dos investigados na Operação “Casa de Papel” feita pela Polícia Civil e Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), prestou depoimento à delegada Daniela Lara de Góes e revelou que a voluntária Tatiane Polis recebia um salário de R$ 11 mil por sua atuação na prefeitura e também e-mails que mostram conversas entre ele, o prefeito e Taty.

A atuação da voluntária aparentemente era poderoso ao lado do chefe do Executivo. Tatiane, por exemplo, coordenava a imagem do prefeito na internet, através de um esquema denominado ‘Gedai’, que tem como objetivo defender a postura dele nas redes sociais, e também coordenava ações de seu gabinete, cuja uma das funções seria trabalhar na campanha de reeleição de Crespo, supostamente utilizando a estrutura pública para isso.

Após as revelações, que ‘incendiaram’ a política sorocabana, Crespo decidiu gravar um vídeo para se defender e o divulgou em sua página oficial no Facebook. Na gravação, o prefeito diz que o secretário mente e tenta prejudicar sua imagem. “Numa tentativa, entre outras, de dissimular, falseando a verdade para tentar escapar do provável esquema de corrupção que ele, Eloy de Oliveira, montou dentro da secretaria de Comunicação”.

Crespo ainda insinua que Eloy “já foi apontado como o mentor desse esquema de corrupção”. “Infelizmente, esta é mais uma atitude desesperada desse mau elemento, hoje creio que a polícia já comprovou, Eloy de Oliveira. E enganou a todos durante todos esses últimos cinco anos, antes até de eu assumir o cargo de prefeito”.

Com a gama de denúncias feitas por Eloy, inclusive de que a voluntária receberia R$ 11 mil de salário, o democrata agora, ao que dá entender, tenta manter distância de seu ex-secretário. “Nem é de Sorocaba, não tinha raízes aqui, e enganou a minha pessoa”.

Compartilhe: