Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Ex-namorado confessa morte de jovem e utiliza lei eleitoral para escapar de flagrante

Postado em: 29/10/2018

Compartilhe esta notícia:

Por Cristiane Carvalho

O ajudante-geral Jackson da Silva dos Santos, 21, confessou ter matado a ex-namorada, Geovanna Crislaine Soares da Silva, 17, com três facadas na noite de sábado (27). Jackson se apresentou à Delegacia de Votorantim, na manhã deste domingo (28),mas não ficou preso devido o Código Eleitoral, que determina que ninguém pode ser detido, sem ser em flagrante, nas 48h que antecedem um pleito.

De acordo com a polícia, ele confirmou ter assassinato a ex-namorada a facadas por motivo de ciúmes e fugiu. Eles tiveram um relacionamento de aproximadamente três anos e estavam separados há dois meses.

Após buscar a jovem no trabalho, o rapaz pediu para ver as mensagens do celular, mas ela o impediu. Inconformado, ele matou a jovem com duas facadas na região do abdômen e uma no pescoço.

O caso será encaminhado à Delegacia de Defesa da Mulher de Sorocaba. Ele foi indiciado por homicídio qualificado, inclusive na modalidade feminicídio.

O corpo da jovem foi velado na manhã desta segunda-feira (29), no cemitério São João Batista.

O crime

O corpo da estudante foi encontrado na noite de sábado (27), em uma estrada no bairro Caputera, Zona Leste de Sorocaba. Geovanna Crislaine Soares da Silva estava com uniforme do trabalho e apresentava marcas de ferimentos em várias partes do corpo.

O corpo foi encontrado por um homem que trabalha de vigia. Em depoimento ele declarou que estava indo ao trabalho quando viu o corpo da adolescente caído na rua Antonio Paes.

Segundo informações da polícia, a perícia identificou preliminarmente três golpes de faca, sendo duas na região do abdômen e uma no pescoço. No mesmo local, distante a quatro metros foi encontrado um veículo, com as portas abertas, com documentos da vítima e de Jackson Silva dos Santos.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Idosa com infarto aguarda em UPH Oeste por 48 horas até ser transferida para UTI

Mesmo apoiando publicamente Casa de Papel, Crespo questiona operação policial

Após votar, Boulos diz confiar em 2º turno e que Bolsonaro ‘não tem moral nenhuma’

Comissão que investiga vice vai ouvir testemunhas a partir da próxima semana

Justiça de São Paulo concede regime semiaberto a Alexandre Nardoni, condenado por matar a filha Isabela

Trump elogia Eduardo Bolsonaro e diz que indicação para embaixada não é nepotismo