Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Estudo do Secovi aponta aumento de vendas de imóveis em Sorocaba

Postado em: 02/10/2018

Compartilhe esta notícia:

O mercado de compra de imóveis voltou a ficar aquecido em Sorocaba. De acordo com o diretor regional do Secovi (Sindicato da Habitação) Sorocaba, Guido Cussiol Neto, o estoque imobiliário no município teve uma queda de 31,5%, ou seja, alta nas vendas. A informação foi divulgada durante o Jornal da Ipanema, da Rádio Ipanema, nesta manhã de terça-feira (2).

O levantamento, feito pelo Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP, indicou que, entre outubro de 2017 e setembro de 2018, foram lançadas no município 3.272 unidades, volume 5,9% abaixo do registrado no período anterior, quando os lançamentos totalizaram 3.477 residências. Nesse mesmo intervalo, foram comercializados 3.433 imóveis novos. O resultado representa uma redução de 2,3% em relação às 3.515 unidades vendidas e contabilizadas no levantamento passado.

Cussiol Neto aproveitou para indicar que o melhor momento para comprar é agora. “Acho que agora é o momento para compra, para quem busca adquirir seu imóvel e, até mesmo, para o investidor. Com a baixa no estoque, os preços tendem a aumentar”, relatou. “O sinal de que estoques estão diminuindo é um ponto econômico a ser considerado para o futuro. Isso representa ao meu ver um aumento futuro de preços também”, completou.

width=1280
Diretor Regional do Secovi Sorocaba, Guido Cussiol Neto, durante entrevista no Jornal da Ipanema / Foto: Alana Damasceno

Segundo ele, 30 mil famílias de Sorocaba possuem poder de compra para 3.500 imóveis que constam atualmente no estoque do município. A faixa de valor mais procurada para a compra residencial é de até R$ 230 mil. As compras imobiliárias estão concentradas em imóveis de dois quartos dentro da faixa do programa Minha Casa, Minha Vida. “Esses de 45, 50 metros quadrados existem procura grande ainda por locação”. Quem procura comprar busca, no geral, moradia para a família, para uso próprio.

O diretor relembrou que Sorocaba vem de um histórico de altos estoques. “Se você verificar esse ano que passou, foram menos lançamentos. Praticamente o que foi lançado foi vendido. Houve mais vendas de imóveis do que lançamentos. Estamos longe ainda de estar no pleno vigor de vendas, mas já sinaliza para cima”.

Cussiol Neto defendeu ainda a oferta de crédito para que o cidadão possa adquirir sua casa própria. De acordo com ele, os bancos têm se esforçado para oferecer o financiamento ideal para o interessado. “Construtoras também se esforçam bastante para que elas mesmas financiem seus clientes”.

O diretor, entretanto, frisou que o mercado de locação e venda comercial ainda não atingiu o patamar ideal. “Hoje existe uma grande oferta de salas comerciais que você acaba verificando com mais placas de ‘aluga-se’ ou ‘vende-se’.

Faixa de Área Útil

Os imóveis com metragem menor que 45 m² de área útil lideraram, entre outubro de 2017 e setembro de 2018, em termos de vendas (1.718 unidades) e em oferta disponível (1.570 unidades). Já as unidades com metragem entre 46 m² e 65 m² tiveram o melhor desempenho em lançamentos (1.531 imóveis), seguidas de perto pelas unidades de até 45 m² (1.463 imóveis).

Faixa de Preço

No mesmo período, os imóveis com preços até R$ 230 mil destacaram-se em todos os indicadores, registrando a maior quantidade de vendas (2.891 unidades), de lançamentos (2.742 unidades) e VGV (R$ 493,9 milhões).

Período de 36 meses

Considerando-se todo o período de estudo em Sorocaba, de outubro de 2015 a setembro de 2018, os lançamentos totalizaram 10.263 imóveis residenciais, dos quais 6.934 unidades foram comercializadas – ou seja, 68% dos imóveis ofertados ao longo desses 36 meses pesquisados. As vendas atingiram um montante de R$ 1.456,6 bilhão. O produto que mais se sobressaiu no período, em lançamentos e vendas, foi o de imóveis de 2 dormitórios econômicos, com metragem de até 45 m² de área privativa e preço inferior a R$ 230 mil.

Preço médio

Os valores médios praticados de venda dos imóveis, no período analisado de 36 meses (outubro de 2015 a setembro de 2018), foram: R$ 181.720,00 (1 dormitório econômico), R$ 274.976,00 (1 dormitório), R$ 172.924,00 (2 dormitórios econômicos), R$ 327.745,00 (2 dormitórios), R$ 483.082,00 (3 dormitórios) e R$ 1.402.133,00 (4 dormitórios).

Lotes aprovados

Os loteamentos também estão contemplados no estudo, a partir do levantamento do número de projetos aprovados no Graprohab (Grupo de Análise e Aprovação de Projetos Habitacionais do Estado de São Paulo) nos últimos anos. Nos primeiros sete meses de 2018, foram protocolados 225 projetos de loteamentos no Estado; 529 em 2017; e 644 em 2016. Sorocaba teve três projetos aprovados no Graprohab no ano passado, totalizando 908 lotes previstos. Em 2016, houve três aprovações, com 475 lotes programados.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Lilian Bertin lança “A Hora Extraordinária” para incentivar a busca pelos sonhos

Para conter coronavírus, China isola cidades e cancela eventos do Ano Novo chinês

Médica sorocabana é presa na Operação Hipócritas, suspeita de receber propina

Volta à prisão trio flagrado com 133 quilos de maconha e solto por juiz crítico à PM

Comerciante é morta a facadas dentro de casa na zona oeste de SP e polícia investiga feminicídio

Brasil tem 46 mortos e 2.201 casos confirmados de Coronavírus