Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Estudante que atirou ovo em Bolsonaro faz acordo e pagará multa

Postado em: 27/05/2019

Compartilhe esta notícia:

A estudante que deu uma ovada em Jair Bolsonaro pagará uma multa no valor de R$ 499 parcelado em duas vezes por conta do atentado contra o atual presidente. O caso ocorreu em 2017, quando Bolsonaro trabalhava em sua campanha eleitoral. Com o valor quitado, a jovem não responderá a processo.

O então candidato à Presidência estava em uma cafeteria em agosto de 2017, tirando foto com eleitores e apoiadores, quando uma jovem, a estudante Alana Gabriele de Oliveira Arruda, aparece repentinamente e estoura um ovo no ombro dele. Ela ainda o ofendeu com palavras de baixo calão.

No âmbito de audiência preliminar e audiência de justificação realizadas em Ribeirão Preto no dia 14 de maio, o Ministério Público concordou com proposta de transação penal apresentada por Alana, que responde por injúria e desacato.

A estudante foi responsabilizada por, em 2016, ter resistido à prisão e dado um tapa no rosto de um policial que a continha durante uma manifestação que ocupava via pública e impedia o trânsito de veículos, ocasião em que agentes de segurança relataram terem sido hostilizados e atingidos por pedras.

No processo por desacato, foi feita proposta de transação penal de prestação de serviços à comunidade por três meses, aceita pela autora dos fatos. Contudo, diante do descumprimento da medida, nova audiência foi designada, ocasião em que a defesa de Alana requereu a substituição da medida de prestação de serviços em prestação pecuniária. Ela se comprometeu a pagar o valor de R$ 332,60.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Operação Dignidade realiza abordagem a usuários de drogas e todos recusam ajuda

Fora da agenda, Bolsonaro vai a aniversário de menina que teve coração transplantado

PM salva lagarto encontrado com cabeça presa em lata de leite condensado

Dupla rouba celular, cai de moto e é presa pela Polícia Militar

Justiça sob Moro quer focar lavagem de dinheiro para asfixiar crime organizado

Gasolina nas refinarias atinge menor patamar em ao menos 15 anos