Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Escolas de Sorocaba prestam homenagem a vítimas de massacre em Suzano

Postado em: 15/03/2019

Compartilhe esta notícia:

Estudantes e funcionários de escolas estaduais de Sorocaba iniciaram a manhã desta sexta-feira (15) prestando homenagem às vítimas do atentado ocorrido em uma escola de Suzano, na última quarta-feira (13).

Na Escola Estadual João Rodrigues Bueno, na Vila Carol, tanto alunos quanto funcionários, antes de iniciar a aula, se reuniram na quadra da unidade para fazer um minuto de silêncio e fizeram oração.

Já na Escola Estadual PEI Professor Jorge Madureira, localizada no Jardim Guaíba, os s professores Rodrigo e Felipe idealizaram e realizaram um painel de impressão de mãos coloridas em uma parede da unidade escolar. A ação também contou com a leitura de um poema. A homenagem foi feita durante a tarde desta quinta-feira (14) e reuniu alunos do 6º ano do fundamental ao 3º ano do ensino médio. Veja as fotos:

width=1280
Foto Lívia Martins/Colaboração
width=1280
Foto Lívia Martins/Colaboração
width=1280
Foto Lívia Martins/Colaboração
width=1280
Foto Lívia Martins/Colaboração
width=1280
Foto Lívia Martins/Colaboração
width=1152
Foto Lívia Martins/Colaboração

Tragédia em Suzano

Dois ex-alunos invadiram a Escola Estadual Raul Brasil, por volta da 9h30 desta quarta-feira (13), em Suzano e atiraram contra diversos estudantes. Cinco deles morreram. Outras duas funcionárias, sendo uma coordenadora pedagógica e uma inspetora também foram vítimas do ataque e não resistiram aos ferimentos. Antes cometer o atentado, Guilherme Taucci, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, 25 anos, ex-alunos da unidade escolar foram à locadora de Jorge Antonio Moraes, de 51 anos. Lá, eles atiraram contra Jorge, que era tio de Guilherme, e deixaram o local em um carro Chevrolet Onix branco roubado e seguiram para o colégio.

Depois de cometer o tiroteio, os autores se mataram. Outras 11 pessoas ficaram feridas e estão internadas.

Como ex-aluno da escola estadual, Guilherme pediu para entrar no colégio, por volta das 9h40, e foi autorizado. Era o horário de intervalo das aulas, muitos estudantes lanchavam e vários estavam fora das classes.

Não se sabe em que momento Guilherme colocou a máscara para não ser reconhecido, mas a primeira pessoa atingida foi a coordenadora Marilena Ferreira Vieira Umezo, 59 anos, depois Eliana Regina de Oliveira Xavier, 38 anos, funcionária do colégio. Os dois atiradores estavam juntos logo na entrada.

Com base nos primeiros depoimentos, a polícia acredita que os dois atiradores partiram para o ataque juntos. Quando eles se deparam no Centro de Línguas com a porta fechada e perceberam que estavam encurralados pelos policiais da força tática teriam se desesperado.

A polícia foi acionada por causa do assalto à locadora de veículos e chegou à escola em oito minutos. Ao serem surpreendidos pelos policiais, os dois jovens estavam preparados para entrar em uma sala lotada de alunos. Neste momento, segundo o secretário, um jovem atirou no outro e depois suicidou-se.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Sorocaba tem 31 casos confirmados de Coronavírus e 348 aguardam resultados de exames

Educação divulga nesta sexta lista de classificados de fevereiro para vagas em creche

Vândalos invadem novamente creche do Jardim Califórnia e até defecam em chão

Insrições para o Sisu se encerram nesta sexta-feira

Sorocaba avança para a Fase Laranja novamente

Ciro, Haddad, Boulos e Dino pedem renúncia de Bolsonaro em manifesto