Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Empresas do transporte de Sorocaba se dizem surpresas por paralisação e pedem desculpa

Arquivo
Postado em: 24/04/2020

Compartilhe esta notícia:

As empresas que administram o transporte coletivo de Sorocaba, Consor e STU, enviaram no início da noite desta sexta-feira (24) uma nota conjunta em que afirmam surpresa com a paralisação do transporte na cidade e confirmam a demissão de parte dos seus funcionários, em virtude da queda na arrecadação. 

Segundo a nota, pela vontade da empresa, todos estariam trabalhando e recebendo normalmente. "Recebemos o apoio financeiro da Prefeitura que ajudará somente em parte do pagamento das despesas referente a circulação de 40% da frota, porém para os 60% restantes não há recurso disponível em caixa", explica a nota. 

As empresas afirmam também que o Sindicato solicitou condições impossíveis. "A entidade deseja que o rodoviário trabalhe metade e exige que receba a remuneração total. O que não é possível pela falta de caixa das empresas. A proposta colocada pelas empresas é a condição possível para o atual momento", salienta a nota. 

A Prefeitura de Sorocaba ainda não se manifestou sobre o assunto de modo oficial.

Confira a íntegra da nota

O CONSOR e a STU pedem desculpas à população sorocabana pela falta de transporte na cidade e esclarece que também foram surpreendidos pela ação de paralisação feita pelo Sindicato dos Rodoviários. 

Conforme informamos nos últimos dias, estamos enfrentando uma grave situação de arrecadação devido a pandemia do Covid-19. O isolamento social gerou a queda no transporte de passageiros e, consequentemente, impactou no faturamento das empresas.

Recebemos o apoio financeiro da Prefeitura que ajudará somente em parte do pagamento das despesas referente a circulação de 40% da frota, porém para os 60% restantes não há recurso disponível em caixa. 

Diante da realidade e contrário à vontade das empresas, não temos outra opção senão dispensar parte dos colaboradores. Lamentamos profundamente essa medida, mas foi a única solução encontrada para que alguns postos de trabalho sejam preservados e evitemos o fechamento total da operação pela falta de subsídio.

Pela vontade das empresas, todos estariam trabalhando e recebendo seus pagamentos corretamente como lhes é de direito. No entanto, as consequências da pandemia estão indo muito além de afetar a saúde física dos brasileiros. Agora, é a saúde da economia que está adoecendo. 

Aproveitamos a oportunidade para explicar que o Sindicato aceitou o acordo com base na Medida Provisória 936/20 para a redução de salarial conforme a carga horária de trabalho. Porém, a entidade deseja que o rodoviário trabalhe metade e exige que receba a remuneração total. O que não é possível pela falta de caixa das empresas. A proposta colocada pelas empresas é a condição possível para o atual momento.  

O CONSOR e a STU repudiam a situação de violência e depredação ocorrida na garagem da STU na tarde de hoje (24/4) e reafirma o posicionamento de que soluções devem ser buscadas por meio do diálogo e da união. Para nós, cada profissional representa uma família e sabemos que todos são importantes, por isso, seguimos firmes com o propósito de fazer o melhor dentro das nossas possibilidades e deveres.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Câmara de Sorocaba vota proibição de pancadões e obrigação a condomínios de notificar violência doméstica

Brasil registra 396 novas mortes por coronavírus em 24 h; total é de 11.519

Ação conjunta interdita ferro velho na Zona Norte que recebia produtos furtados

Urbes suspende atendimento presencial devido ao feriado de 12 de outubro

Senado amplia “coronavoucher” para motorista de aplicativo, taxista e homem chefe de família

Sorocaba registra 16.293 casos da Covid-19, 368 mortes e 15.488 recuperados