Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Em resposta a Dini, Paço diz que uso de prédios do “Sabe Tudo” está indefinido

Postado em: 05/08/2019

Compartilhe esta notícia:

Em resposta dada a um requerimento do presidente da Câmara Municipal de Sorocaba, vereador Fernando Dini (MDB), a prefeitura de Sorocaba afirma que o uso dos prédios do “Sabe Tudo” ainda segue indefinido.

São 32 unidades, sendo que seis estão sem condições de uso imediato (uma delas foi destinada à Associação Beneficente Antônio José Guarda), cinco necessitam de pequenas reformas e outras 21 estão aptas para utilização.

Ainda de acordo com a administração municipal, no mês de março a Secretaria da Segurança e Defesa Civil fez a vistoria e o relatório dos 32 prédios. “As unidades estão sendo destinadas para algumas secretarias, com o intuito de ocupá-los para evitar vandalismo, ações delituosas e acúmulo de sujeiras. Até o momento, a ocupação tanto pela GCM, quanto por outra secretaria, está em análise”, está descrito no documento entregue ao parlamentar.

Dini ressalta o objetivo de implantar postos de policiamento da Guarda Civil Municipal (GCM), mas a prefeitura garante que “não há efetivo suficiente para compor as unidades do Sabe Tudo”. “É um projeto iniciado, que visava a maior segurança às regiões onde os prédios estão localizados, mas que não teve andamento. Por isso, insisto tanto na necessidade da urgência de um concurso de ingresso e acesso à Guarda Civil Municipal, o que poderia suprir esse problema e ajudar de forma efetiva a ocupação dos prédios do Sabe Tudo”, finaliza.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Audiência Pública sobre volta de provas equestres termina sem acordo

Fiscalização fecha 26 bares que funcionavam depois das 22h em São Paulo

Crespo ataca imprensa: “firulas e factóides” prejudicam governo e política “honesta”

Polícia prende três e apreende carros de luxo por desvio de verba pública

Motoristas de vans reclamam de falta de área de embarque em áreas escolares

Fundo Eleitoral: "Tem de preparar a opinião pública", diz Bolsonaro