Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Morador pede investigação contra prefeito: “Crespo tortura pessoas até a morte”

Postado em: 02/07/2019

Compartilhe esta notícia:

Um inusitado pedido de investigação contra o prefeito José Crespo foi protocolado na Câmara de Sorocaba, no último dia 24 de junho. O Ipa Online obteve acesso ao pedido e reproduz trechos da denúncia feita por um morador da cidade. Leia baixo.

O pedido está sob análise da Secretaria Jurídica. A Prefeitura de Sorocaba foi questionada pela redação e até o momento não houve retorno.

Solicitação feita pelo munícipe Alexandre Ferraz, o denunciante acusa ser “vítima de perseguição cruel e desumana” e que em sua cabeça “foi implantado um chip que, além de fornecer sua localização, permite que sejam enviadas informações de seu cérebro para um computador”.

width=1024

Ferraz, em documento entregue à Casa Legislativa pelo mesmo, alega que “José Antonio Caldini Crespo transformou algumas áreas de Sorocaba em campos de concentração, implantando chips em pessoas torturando estas pessoas de forma terrível até a morte”.

width=1016

Em outro trecho, o munícipe opina que “Sorocaba vive um tempo apocalíptico, o prefeito é satanás e seus assessores bruxos, os assessores levam ao prefeito as pessoas que devem ser assassinadas”.

width=1023

 

O denunciante, que afirma ser “torturado mentalmente todos os dias, dia após dia”, alega que sua mãe, de 79 anos, “também é vítima dessa mesma barbárie”.

width=998

Argumentando o relatado acima, o denunciante afirma que o chefe do Executivo “infringiu o artigo 4º, do Decreto-Lei nº 201”, que trata sobre “infrações político-administrativas dos Prefeitos Municipais sujeitas ao julgamento pela Câmara dos Vereadores e sancionadas com a cassação do mandato” e “proceder de modo incompatível com a dignidade e o decoro do cargo” ao “submeter cidadãos de Sorocaba à tortura e a um tratamento desumano”.

Em outro parágrafo, Ferraz destaca que a “Constituição do Brasil estabelece como uma das garantias fundamentais de todo cidadão a de que ninguém será submetido à tortura nem a tratamento desumano ou degradante”.

Já no fim, Ferraz faz menção ao julgamento feito pelos vereadores na Câmara ao citar um trecho da Bíblia. “Os que pervertem à Justiça são considerados filhos do diabo”.

width=1021

 

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Sem recursos, Justiça decide encerrar processo de Adélio

A partir desta terça-feira (2) eleitores só podem ser presos em casos especiais

TST marca julgamento da greve dos funcionários dos Correios

Tribunal de Contas aponta irregularidades em serviços firmados pela Prefeitura

Hospital de Campanha recebe nome de técnico de enfermagem morto por Covid-19 em Sorocaba

Covas defende aumento no próprio salário e diz que teto do funcionalismo está "defasado"