Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Em luto por morte de elefante Haisa, Zoo Quinzinho de Barros não abre nesta 5ª

Foto: divulgação
Postado em: 19/11/2020

Compartilhe esta notícia:

Em razão da morte da elefante asiática Haisa, ocorrida na noite desta quarta-feira (18), o Parque Zoológico Municipal "Quinzinho de Barros" não será aberto ao público nesta quinta-feira (19).

 

Todos os funcionários estão em luto. O parque será reaberto para visitação no feriado do Dia da Consciência Negra, celebrado nesta sexta-feira (20).

 

A Prefeitura de Sorocaba comunicou na noite desta quarta-feira (18) que a elefante Haisa morreu. Um guarda civil municipal (GCM), que fazia o patrulhamento no local, estava próximo ao recinto e presenciou o momento em que Haisa morreu. Ele imediatamente acionou a equipe técnica do zoo que, ao chegar, constatou a morte do animal. Todos os funcionários estão em luto. De acordo com a Sema, será feita a necropsia e os exames associados para identificar a causa da morte.

 

Leia a íntegra da nota de pesar da Prefeitura:

 

"É com muito pesar que a Secretaria do Meio Ambiente e Sustentabilidade (Sema) informa que a querida Haisa, elefante asiática do Parque Zoológico Municipal "Quinzinho de Barros", morreu na noite desta quarta-feira (dia 18), por volta de 19h.

 

Um guarda civil municipal (GCM), que fazia o patrulhamento no local, estava próximo ao recinto e presenciou o momento em que Haisa morreu. Ele  imediatamente acionou a equipe técnica do zoo que, ao chegar, constatou a morte do animal. Todos os funcionários estão em luto.

 

De acordo com a Sema, será feita a necropsia e os exames associados para identificar a causa da morte.

 

Haisa chegou ao "Quinzinho de Barros" em 1995, já adulta, vinda de um circo. Estima-se que ela tinha mais de 60 anos, sendo considerado um animal bem idoso e, por isso, recebia uma rotina de cuidados especiais.  

 

Desde o mês de maio deste ano, Haisa vinha apresentando dificuldade locomotora. Após avaliação clinica e exames foi constatado um quadro de artrose, uma doença degenerativa que não tem cura.

 

Haisa vinha sendo medicada com anti-inflamatórios, analgésicos e condroprotetores (complementos que estimulam a nutrição, hidratação e regeneração das cartilagens), e estava apresentando melhora satisfatória.

 

Todos os demais cuidados em prol da qualidade de vida da Haisa, além do controle da artrose, vinham sendo tomados por toda a equipe do zoológico de Sorocaba. Ela recebia uma atenção especial dos tratadores que passavam praticamente o dia todo junto com os elefantes, fornecendo uma dieta equilibrada, cuidados médicos veterinários e atividades de enriquecimento ambiental."

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Trump dá um mês para TikTok ser vendido ou sair dos EUA

Petra Living: serviços de facilidade antecipam tendências do futuro

Guarda Municipal prende traficante com arma, munições e quase 13 quilos de drogas

Colisão de carros deixa três mulheres feridas na avenida Afonso Vergueiro

Traficantes usavam botijões de gás para esconder drogas na Zona Leste

Governo oficializa saída de Chico Rodrigues da vice-liderança