Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Doria anuncia amanhã mudanças nas regras do Plano São Paulo

Arquivo
Postado em: 26/07/2020

Compartilhe esta notícia:

IPA Online, com Folhapress e Jovem Pan News

O governador João Doria (PSDB) cedeu à pressão de prefeitos e empresários e anuncia nesta segunda-feira (27) uma significativa mudança no Plano São Paulo de Retomada da Economia. Chamada de "recalibragem", a mudança foi estudada ao longo do mês, chegando a conclusão de que as regras atuais obrigam a manutenção de leitos abertos sem necessidade e quase inviabilizam o progresso para as fases verde e azul. 

Os prefeitos das diversas regiões do Estado têm feito reclamações ao Governo através das reuniões do Conselho Municipalistas. Pelos critérios atuais, a promoção para a fase verde exige taxa de ocupação de leitos de covid-19 abaixo dos 60%. Ocorre que isto significa manter por tempo indeterminado vagas que não são usadas, gerando custos e diminuindo a capacidade de hospitais. Ainda não há decisão quanto ao novo percentual a ser mantido, mas o índice pode subir para 75% de ocupação. 

Outra mudança é que uma região que permanecer quatro semanas na mesma fase do Plano São Paulo terá direito a progredir de estágio. Os novos critérios começam a valer em 31 de julho, a próxima sexta-feira. Entre os argumentos usados pelos prefeitos para convencer o governo do estado a promover a mudança está o gasto e também a retomada de outros procedimentos médicos como cirurgias eletivas e tratamento de doenças crônicas. Além do uso da infraestrutura da rede de saúde, a manutenção de leitos desnecessários de covid-19 absorve mão de obra.

Haveria inclusive casos de hospitais privados que alugaram vagas para municípios e agora estão com pressão no atendimento não covid. Estes estabelecimentos já informaram que não renovarão os contratos.

A última atualização das fases do Plano São Paulo ocorreu na sexta-feira, quando Doria anunciou a oitava quarentena desde que a pandemia começou. O isolamento social persiste desde 24 de março. O governo informou que houve queda de 5% no número de casos, 4% na quantidade de internações e 3% nos óbitos. As autoridades de saúde informaram que São Paulo continua no platô e a expectativa é que esta etapa dure até oito semanas.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

"A gente lamenta todos os mortos, mas é o destino de todo mundo", diz Bolsonaro

“Dia Mundial da Limpeza” terá mutirões em duas áreas públicas de Sorocaba

Prefeitura lança ‘Plano Verão’ de Sorocaba para minimizar estragos das chuvas

Próximos dias serão cruciais para Bolsonaro, afirmam especialistas

Polícia fecha casa de jogo de azar em condomínio de luxo de Votorantim

Passageiros economizam R$ 8 milhões no primeiro semestre com integração da Urbes