Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Dia Mundial dos Animais

Postado em: 04/10/2018

Compartilhe esta notícia:

Por Gabriel Bitencourt

Hoje, se comemora o dia de São Francisco de Assis e, em sua homenagem, também o Dia dos Animais.

Minha geração pode gabar-se de ter a felicidade de acompanhar uma grande mudança na forma como os seres humanos têm tratado os demais animais.

Sim, os demais animais.

Não é correto que fujamos de nossa condição de animais nos colocando como “seres humanos” e os outros que, como nós, pertencem ao Reino Animalia, como os animais.

A nossa cultura antropocêntrica nos levou ao longo da história da humanidade a nos vermos como que de fora deste reino e com direitos sobre os demais membros.

Lembro, aliás, que em meus primeiros livros escolares nos era ensinado de que havia animais úteis e os animais nocivos. A explicação era simples e nos informava que a vaca, por exemplo, nos dava (veja bem ela nos dava) a carne, o leite, sua pele, os ossos e, até, os chifres.

Já as aranhas, cobras e escorpiões, ah! estes animais nocivos deviam ser eliminados.

Já contei por aqui, também, que na minha infância era comum ver crianças matando, livremente, passarinhos com estilingues.

Hoje, por outro lado, já está sendo comum ouvirmos e lermos a expressão animais não humanos. Um sútil sinal de mudança.

Há um razoável número de pessoas que não usa em sua alimentação ou vestuário qualquer produto de origem animal. E este comportamento se dá, fundamentalmente, por entender que eles têm o direito de coabitar este planeta com os seres humanos sem que sejam tratados como coisas. Coisas para nos servir como a alimento, para nosso vestuário ou entretenimento.

Pois é, como disse no início, tenho a felicidade de estar presenciando uma grande mudança de paradigmas nesta relação, ainda, que estejamos muito distantes de uma ética verdadeiramente franciscana para com nossos irmãos animais.

Compartilhe: