Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Defensoria Pública faz mutirão de reconhecimento de paternidade

Postado em: 06/06/2019

Compartilhe esta notícia:

Mariangela Castro, FOLHAPRESS

Começou nesta quinta-feira (6) o mutirão da Defensoria Pública de São Paulo para investigação e reconhecimento de paternidade. A medida está sendo realizada em parceria com a Assembleia Legislativa de São Paulo e a Unesp (Universidade Estadual de São Paulo) e priorizará a resolução dos casos de maneira extrajudicial.

Mães e outras pessoas que detenham a guarda da criança poderão manifestar interesse no procedimento no posto da Defensoria na Assembleia. O atendimento será das 13h às 17h até o dia 14 de junho. É necessário também indicar quem é o suposto pai.

Caso o pai compareça voluntariamente no posto, será agendada a coleta de material genético para exame de DNA durante a segunda etapa do mutirão. Após a análise de DNA, os laudos serão entregues às respectivas partes.

Para dar início ao atendimento, é necessário levar: documentos pessoais da mãe ou do guardião (RG, CPF, carteira de motorista e, para guardião, termo de guarda); documentos da criança ou adolescente (certidão de nascimento da criança ou do adolescente, RG e CPF); documentos que comprovem renda familiar (carteira de trabalho, demonstrativo de pagamento, extrato de conta corrente, declaração de imposto de renda); comprovante de residência; dados ou documentos de identificação do suposto pai (RG, CPF, carteira de motorista, se possuir); endereço residencial ou profissional do suposto pai.

O atendimento da Defensoria só será prestado às pessoas que possuam renda familiar de até três salários mínimos (até R$ 2.994).

Vale ressaltar que, além desta ação, a Defensoria também atende diariamente demandas relativas a direito de família. Para agendar uma consulta, é necessário ligar no telefone 0800 773 4340.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

‘Monstro’: homem é preso por estuprar filha, enteada e cunhado

Operação da PM captura três procurados e prende um em flagrante

AGORA: mais de 1,5 mil manifestantes ocupam ruas do Centro em Greve Nacional

Prefeitura vai multar empresa por fogos com barulho na avenida Paulista

Justiça decide soltar médico conhecido como doutor Bumbum

Procuradoria acusa Governo Bolsonaro de racismo e pede volta de comercial do BB