Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Cristian Cravinhos é condenado em 2ª instância por tentar subornar policiais em Sorocaba

Postado em: 13/02/2020

Compartilhe esta notícia:

Cristian Cravinhos foi condenado pela Justiça em 2ª instância, nesta quarta-feira (12), após tentar recorrer da condenação de quatro anos e oito meses de prisão por corrupção ativa. 

Cristian, em abril de 2018, em regime semiaberto, estava em um bar de Sorocaba quando foi alvo de denúncia. Ele foi flagrado por policiais militares com munição de uso restrito e, para evitar voltar para a cadeia tentou subornar policiais militares. Ele ainda foi denunciado por agressão a uma mulher, mas o boletim de ocorrência sobre este caso não foi registrado. 

Nesta quarta, os advogados do réu pediram nova analisação do caso. Ainda cabe recurso. 

Durante todo o curso de julgamento, Cravinhos acabou sendo absolvido do crime de posse ilegal de munição de uso restrito, mas a Justiça decidiu manter sua condenação por corrupção.

Cristian Cravinhos foi um dos participantes dos assassinatos dos pais de Suzane von Richthofen, Marísia e Manfred von Richthofen, no ano de 2002. Junto a Daniel Cravinhos e Suzane, Cristian planejou o crime, ocorrido na casa da família von Richthofen, zona sul de São Paulo. Pelo crime, Cristian foi condenado a 38 anos e seis meses de prisão em regime fechado. Entretanto, em 2017, ele recebeu da Justiça o benefício do regime semiaberto. Um ano após, foi preso em Sorocaba. Daniel e Suzane foram condenados a pena de 39 anos e seis meses.

 

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Bolsonaro admite recuar em proposta de diminuir e fundir ministérios

Vereadores aprovam em segunda discussão Orçamento de R$ 3,33 bi para Sorocaba em 2020

Motociclista morre após colidir em defensa metálica na SP-79

Câmara vota projeto para autorizar Prefeitura a pagar dívida de R$ 14 milhões

Tecnologia embarcada nos veículos BRT oferecerá mais conforto e comodidade durante os deslocamentos 

Isolamento social pode agravar castigos e palmadas, diz pesquisa