Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Crespo desiste de licitação milionária para gerenciar ‘crises de imagem’ do governo

Postado em: 07/02/2019

Compartilhe esta notícia:

A Prefeitura de Sorocaba revogou nesta quinta-feira (7) o processo licitatório para a contratação de uma empresa especializada em assessoria de imprensa, função semelhante à realizada pela Secretaria de Comunicação e Eventos (Secom). O processo tem valor estimado de R$ 1.565.400,00. A decisão ocorre dois dias após o IPA ONLINE divulgar, com exclusividade, que o Ministério Público de Sorocaba investiga a Prefeitura por prática de publicidade pessoal do prefeito José Crespo e agentes públicos, o que é vedado pela Constituição Federal e pela lei 8.429/92, a chamada Lei da Improbidade. A decisão foi publicada na edição desta quinta-feira do Jornal Município de Sorocaba.

O IPA ONLINE divulgou nesta terça-feira (5) a decisão do Ministério Público de investigar a Prefeitura de Sorocaba por prática de publicidade pessoal, quando se utilizam recursos públicos para promover agentes políticos, o que é proibido pela Legislação. Na última semana, uma publicação na Imprensa Oficial da cidade estampou em sua manchete o termo “Gestão Crespo”. Quatro dias depois, a Prefeitura publicou uma errata no mesmo jornal, afirmando que a publicação ocorreu por problemas técnicos.

O MP de Sorocaba deve basear sua investigação na jurisprudência do Ministério Público Federal, que aponta que o uso da estrutura municipal de funcionários e equipamentos para fazer promoção pessoal em veículos oficiais, redes sociais ou páginas na internet afronta os princípios constitucionais da impessoalidade e da moralidade administrativa. Coincidentemente, a licitação cancelada previa, entre outros serviços, o gerenciamento de “crises de imagem” e até “intervenções em redes sociais”.

A licitação revogada estava prevista para ser aberta em 21 de fevereiro. Na justificativa da contratação, a própria Secom afirmava que a cidade “tem a necessidade de comunicar-se melhor com públicos externos” e que a forma “mais eficiente de assegurar essa comunicação é por meio de reportagens publicadas nos principais meios de comunicação do Estado e do país”.

Na descrição detalhada dos serviços previstos na licitação, a Secretaria de Comunicação destacava que outra função da empresa seria uma consultoria de gerenciamento de risco à imagem da Prefeitura, por meio de trabalho de prevenção ou identificação prévia de “eventuais incidentes que podem ser objetos de reportagens negativas sobre a cidade, bem como gerenciamento posterior de crises registradas pela mídia”. Também merece destaque o material previa “atendimento destacado para os jornalistas de fora do município”.

Um dos objetivos da Licitação, publicada no dia 12 de dezembro no Jornal Município de Sorocaba, segundo a Secretaria de Comunicação, seria propiciar aos funcionários da pasta e às autoridades da Prefeitura o “aprimoramento no relacionamento com profissionais dos grandes veículos de comunicação”. O intuito era manter a “boa imagem institucional da cidade, bem como divulgar programas e projetos”. De acordo com o documento, assinado pelo titular da pasta, Eloy de Oliveira, outro objetivo seria “divulgar as principais características positivas da cidade”, em nível regional e nacional.

Curiosamente, a publicação ocorreu dois dias antes da ratificação licitação milionária da pasta para Serviços de Publicidade, no valor de R$ 20 milhões. A empresa contratada é a “Estação Primeira da Propaganda”, de razão social Dgentil Propaganta Ltda., e a publicação da contratação foi feita na edição de 14 de dezembro da imprensa oficial do município.

Para a Concorrência Pública 009/2018, com valor estimado de R$ 1.565.400,00 para 12 meses de serviço, a Prefeitura previa, entre outros serviços, uma consultoria e gerenciamento de crises de imagem, produção de análise diária de mídia, “media trainings” para as autoridades, elaboração de estratégias em assessoria de imprensa externa, nos âmbitos estadual e nacional, monitoramento e intervenções em redes sociais, além de ser responsável pela “atuação estratégica e tática nas redes sociais”.

A empresa contratada deveria dedicar 150 horas para monitoramento de redes sociais, 15 horas para desenvolvimento de plano interno de comunicação, voltado para a mídia externa e até blogueiros ou youtubers, além de outras atividades.

Coincidentemente, a mesma Secretaria de Comunicação promoverá no dia 13 de fevereiro uma homenagem a youtubers e “influenciadores digitais” no Parque Tecnológico de Sorocaba. Na última semana, vídeos desses influenciadores foram divulgados nas redes sociais da Prefeitura, em que eles agradecem a homenagem e também o “Governo do prefeito Crespo”. Outras ações foram duas palestras de férias no Centro de Referência em Educação, também na semana passada, com jornalistas da Secom, abordando os temas “Aprenda a usar as redes sociais para o seu sucesso pessoal” e “técnicas de comunicação eficaz baseadas no telejornalismo”.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Bolsonaro avalia buscar Toffoli para evitar retaliação no STF após vídeo

Escolas municipais não dispensam alunos em dia de Greve Nacional

Sorocaba tem feira de adoção de filhotes de cães e gatos na sexta-feira

Celular e outras máquinas do dia a dia podem propagar Coronavírus; conheça medidas de limpeza

"Fechada" no trânsito causa pancadaria e tumulto em posto de combustíveis

Grupo Abril diz que irá recorrer de decisão que manda reintegrar demitidos