Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

CPI do Voluntariado ouve marido de Taty, braço-direito de Zuliani e dono de agência

Postado em: 01/05/2019

Compartilhe esta notícia:

A Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga a atuação de falsos voluntários na Prefeitura vai interrogar o marido da “voluntária” Tatiane Pólis, William Pólis, o proprietário da empresa que administra o contrato de publicidade da Prefeitura, Luis Carlos Navarro Lopez, e o braço-direito do ex-secretário Hudson Zuliani na pasta de Licitações e Contratos, João Batista Sigilló Pellegrini, o Tita. As oitivas estão marcadas para esta quinta-feira (2) e serão transmitidas pela TV Câmara.

Estas serão as primeiras oitivas com testemunhas desde que a CPI entregou o relatório parcial à Câmara, ao Ministério Público do Estado de São Paulo, e à Polícia Civil, na semana passada. Esse relatório é utilizado como base para a Comissão Processante que analisa a cassação do prefeito por crime de responsabilidade. A CPI é presidida pela vereadora Iara Bernardi (PT) e relatada pela vereadora Fernanda Garcia (PSOL).

Luis Carlos Navarro Lopez, proprietário da empresa DGENTIL, que venceu a licitação do contrato de publicidade da Prefeitura e conta com R$ 22 milhões de verba para ações publicitárias, responderá aos vereadores sobre as acusações do ex-secretário de Comunicação e Eventos, Eloy de Oliveira, de que a empresa é apontada como a responsável por providenciar os pagamentos de R$ 11 mil mensais a Tatiane Polis, que atuava como “voluntária” irregularmente no Paço. Tatiane está sendo acusada de usurpação de função pública. Ela e o prefeito José Crespo (DEM) negam o pagamento de valores para a atuação dela no Paço.

O outro convocado será William Carlos Rodrigues Polis, marido de Tatiane Pólis. A CPI quer ouví-lo para saber das eventuais relações empresariais da família Pólis com a Prefeitura e outras empresas prestadoras de serviços ao Paço. O terceiro convocado será João Batista Sigilló Pellegrini, ex-diretor de área da Secretaria de Licitações e Contratos da Prefeitura, e considerado braço-direito do secretário afastado Hudson Zuliani, que respondia pela pasta.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Petrobras reduz valor dos combustíveis, mas preço final depende de revendedores

SSP: região de Sorocaba tem alta em ocorrências de estupro e reduz homicídios

‘Se tudo correr bem, em janeiro estaremos distribuindo essa vacina’, diz executivo da Fiocruz

Lava Jato pede anulação de condenação de Lula em ação do sítio de Atibaia

Com chuvas perto do triplo da média, Minas Gerais tem 53 mortos em cinco dias

Brasileiros em quarentena seguem sem sintomas do novo coronavírus