Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Covid-19 atingiu 1% da população e matou mais de 80 mil brasileiros

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil
Postado em: 21/07/2020

Compartilhe esta notícia:

FOLHAPRESS

Cinco meses após a primeira morte registrada de Covid-19 no Brasil, o país já acumula mais de 80 mil óbitos durante a pandemia. Nesta segunda-feira (20), foram registradas 721 vítimas da doença e 21.749 infectados.


Mais de 2,1 milhões de pessoas foram diagnosticadas com o vírus, o que representa 1% da população brasileira. Desde março, o país registrou 80.251 mortes de pacientes com Covid-19.


Os dados com o total de infectados e vítimas foram compilados pelo consórcio entre Folha de S.Paulo, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo, G1 e UOL, em balanço divulgado às 20h desta segunda. O levantamento é feito com a coleta de dados das secretarias de Saúde dos estados.


A iniciativa do consórcio de veículos de compilar e divulgar os dados sobre Covid-19 é uma resposta a atitudes recentes do governo Jair Bolsonaro, que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins, retirou informações do ar, deixou de divulgar totais de casos e mortes e divulgou informações conflitantes.


Na última semana, o Brasil uma média móvel de mortos com o novo coronavírus de 1.047, menor que a semana anterior, com 1.052, a maior desde o início da pandemira.


A média móvel é um recurso estatístico que busca dar visão mais acurada da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. Ela é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.


Segundo país com mais vítimas na pandemia, o Brasil tem uma taxa de óbitos por habitantes mais baixa que a de outras nações. São 37 mortos por 100 mil habitantes.


Os Estados Unidos, que têm o maior número absoluto de óbitos, e o Reino Unido, terceiro no ranking, têm 42 e 67 mortos para cada 100 mil habitantes, respectivamente.


A comparação com os outros países é feita levando em consideração os dados consolidados pela Universidade Johns Hopkins, dos EUA. Até esta segunda, a instituição contabilizava mais de 14 milhões de casos do novo coronavírus em todo mundo e 607 mil mortes.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

‘Se não sair do pedestal, Bolsonaro será o pior presidente’, diz Tiririca

Adoção no Brasil e sustentabilidade em embalagens são temas de projetos de graduação

Doria libera Sorocaba para a Fase Amarela; Bares, salões de beleza e academias poderão reabrir

Emocionada, vice faz sua defesa e dispara: “querem me fazer de bode expiatório”

Felipe Neto vai processar jornalista gaúcho que o chamou de ´pedófilo´ e ´depravado´

Anatel: reclamações nas telecomunicações aumentaram 6,6% em 2020