Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Jovem morta pelo agente penitenciário será sepultada em São Bernardo do Campo

Postado em: 25/02/2019

Compartilhe esta notícia:

O corpo da jovem Iara Coelho da Silva, de 30 anos, que foi morta pelo namorado, na noite de sábado (23), foi levado para São Bernardo do Campo, na manhã desta segunda-feira (25).  O corpo será levado ao Cemitério dos Casa, localizado na rua Leonel Guarnieri, na Vila Carminha. Ainda não há informações sobre o horário do sepultamento.

O agente penitenciário, Francisco Moacir Nunes Júnior, de 37 anos, que se matou após cometer o crime foi sepultado, na tarde de domingo, 24, no cemitério Jardim Colina da Paz.

O crime

Iara foi morta durante uma briga do casal, em Sorocaba. Após cometer o crime, o agente penitenciário colocou o corpo dela no carro e viajou até a casa dos pais, em Itapetininga. Lá, ele contou o que aconteceu, pediu perdeu à família, saiu da casa, entrou no carro onde estava o corpo e se matou. Aos pais, ele disse que o tiro contra Iara foi acidental.

O casal estava junto há mais de um ano e morava na Zona Leste de Sorocaba. Conforme relatou aos familiares a discussão teve início depois que a namorada encontrou mensagens de outra mulher em seu celular. Ele saiu da casa mas voltou para pegar alguns pertences. Os dois brigaram e ela teria tentado tirar o revólver de sua mão, quando houve o disparo. Ao ver que o agente estava muito abalado, a mãe tentou impedi-lo de sair de casa, mas Francisco pulou o portão. Em seguida, a família ouviu o disparo.

O caso segue em investigação pela Delegacia de Itapetininga.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Jean Wyllys faz giro no exterior e diz que vírus da burrice atinge parte do Brasil

Cento e oito pessoas foram presas na manhã deste domingo

Motociclista é socorrido após colidir em ônibus que saía do terminal Santo Antonio

‘McDia Feliz’ tem programação especial no Pátio Cianê Shopping

O DEDA QUESTÃO: Nova reunião e ninguém sabe o que fazer com área de fábrica contaminada

Correios abandonam negociação com tribunal e categoria ameaça parar