Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Consumidor deve ter cautela para evitar problemas com compras de Natal

Foto: Agência Brasil
Postado em: 23/12/2020

Compartilhe esta notícia:

Os consumidores que deixaram para comprar os presentes de Natal na última hora devem ficar atentos para não terem problemas com a compra dos produtos. Além dos cuidados contra a pandemia de covid-19, como evitar aglomerações, o cidadão deve pesquisar os preços das mercadorias, formas de pagamento e evitar compras por impulso. 

 

As informações são da Agência Brasil.

 

Pelas recomendações do Procon-SP, o consumidor deve ficar atento na apresentação dos preços dos produtos expostos nas vitrines das lojas, que devem informar o valor à vista. Se forem vendidos a prazo, devem informar o número de parcelas e as taxas de juros. 

 

Os estabelecimentos não são obrigados a fazer a troca de mercadorias que não apresentaram defeitos. No entanto, os lojistas acabam adotando esta prática para não perder o cliente. 

 

No caso de defeito, o Código de Defesa do Consumidor (CDC) definiu o prazo de 30 dias para reclamações sobre produtos não duráveis e 90 dias para itens duráveis. 

 

Em todas as compras, o Procon recomenda que a nota fiscal seja exigida. Também ressalta que o consumidor deve evitar compras no comércio informal. 

 

Compras pela Internet

 

Quem optar em fazer compras pela internet como forma de fugir das aglomerações em shoppings e feiras também deve ter alguns cuidados para evitar problemas com os presentes. O prazo de entrega deve ser observado pelo cliente antes da compra. No caso de arrependimento, independente do motivo, o prazo de troca é de sete dias, contados a partir da entrega do produto. 

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Brasil tem maior média de novas mortes por Covid-19 em 6 meses

Três Desafios da Nuvem para se preparar em 2019

Saae suspende corte de água pelos próximos 90 dias por causa do coronavírus, diz diretor da autarquia

Sorocaba registra duas novas mortes pela Covid-19; 59 já se recuperaram

Covid: OMS reconhece queda de novos casos na Europa, mas pede cautela

Decisão de Votorantim põe pressão em Jaqueline, que anuncia hoje se comércio vai reabrir