Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Como evitar riscos em procedimentos estéticos

Postado em: 29/08/2018

Compartilhe esta notícia:

O Brasil é o segundo país do mundo onde se faz mais cirurgias estéticas, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. E muitas vezes, por conta da vaidade e da possibilidade de realizar o sonho pagando menos, algumas pessoas deixam os cuidados em segundo plano.

Os recentes casos de erros em preenchimentos estéticos chamam a atenção para o perigo de procedimentos realizados com profissionais não qualificados.

A bioplastia, ou plástica sem bisturi, ganhou popularidade por prometer resultados imediatos e milagrosos às custas de substâncias de preenchimento inadequadas e muitas vezes não utilizadas para essa finalidade, como é o caso do PMMA (Polimetilmetacrilato). “O PMMA é uma substância não absorvida pelo corpo e pode trazer complicações como rejeição, irregularidades, necrose de pele, infecção e deixar que moléculas migrem para outras partes do corpo”, explica o médico cirurgião plástico Rafael Moraes.

Para o médico, a principal orientação quando o assunto é cirurgia plástica é procurar por profissionais especialistas pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica ou pela Sociedade Brasileira de Dermatologia. “É extremamente importante estar seguro de que está sendo atendido por um médico, que foi treinado no mínimo durante 5 anos, e que com certeza estará utilizando um produto adequado para o seu caso. Outro detalhe que precisa ser considerado são os procedimentos que não podem ser realizados fora do ambiente de clínicas e hospitais autorizados pela Vigilância Sanitária”, relata Rafael.

Ácido Hialurônico

O Ácido Hialurônico é considerado o produto mais seguro para a realização dos preenchimentos da face. Se trata de uma substância produzida pelo nosso próprio organismo, que tem uma enorme capacidade de reter a água nas células, garantindo hidratação e sustentação da pele. “Com o tempo, a produção desse ácido diminui, reduzindo a firmeza da pele, com isso formam-se as rugas e vincos. Para repor o volume perdido, faz-se o uso da aplicação de Ácido Hialurônico, que nada mais é do que um preenchimento para essas áreas”, diz o médico.

A substância é indicada para rugas finas no rosto, sulcos faciais, como o famoso “bigode chinês“, reposição e aumento de volume do rosto causadas pelo envelhecimento ou doenças, rugas na boca, rugas nos lábios, correção de cicatrizes, preenchimento labial usado para aumento do volume dos lábios, preenchimento mala, que é a correção e remodelação da maçã do rosto e preenchimento para olheiras e “olhos fundos”.

Em alguns casos são utilizados preenchedores como bioestimuladores de colágeno ou apenas como forma de hidratar e conferir sustentação a pele.

A aplicação é feita no próprio consultório e o efeito dura de 6 meses a 1 ano, dependendo da região. Os valores variam muito dependendo da quantidade de produto que será utilizada. Em média custos variam de R$1.500,00 a R$8.000,00.

Os problemas mais comuns após o preenchimento são inchaço, hematomas e infecção. Existe também a chance de complicações extremamente raras como, lesões de vasos que podem levar comprometimento na pele, ou em regiões próximas aos olhos em que são contra-indicadas essas substâncias, podem levar até mesmo a cegueira. “Demais riscos ocorrem quando se faz esse tipo de procedimento com profissionais não qualificados, em que se pode ter resultados inestéticos, com deformidades e irregularidades”, finaliza.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Justiça Federal determina transferência de Lula para São Paulo

Estudante invade escola armado e fere dois colegas em Minas Gerais

Gilmar Mendes suspende ação contra Alexandre Baldy

Pesquisa on-line quer identificar vias com maior fluxo de motos com escapamento irregular

Bolsonaro diz que Ministério da Infraestrutura vai ampliar validade da CNH

Jaqueline escolhe engenheiro agrônomo para chefiar Secretaria de Mobilidade