Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Vereadores integrantes da Comissão Processante recebem defesa da vice-prefeita

Postado em: 13/05/2019

Compartilhe esta notícia:

Os vereadores integrantes da Comissão Processante que apura possível prática de infração político-administrativa por parte da vice-prefeita Jaqueline Coutinho, receberam hoje a peça de defesa da acusada. A partir de agora, os membros da comissão terão cinco dias para concluir um relatório parcial que indicará o arquivamento ou prosseguimento dos trabalhos de investigação.

De acordo com o vereador Anselmo Neto (PSDB), presidente da comissão, o documento de defesa da vice-prefeita consiste em 37 páginas, tem indicações de 10 testemunhas e pede o arquivamento do processo. “Agora vamos analisar os argumentos apresentados e, até sexta-feira (17), teremos um relatório parcial que vai indicar se o processo deve ser arquivado ou não”, explicou.

Segundo o relator, vereador Luis Santos (PROS), os três integrantes da comissão vão fazer um comparativo entre a defesa entregue pela vice-prefeita e a denúncia apresentada contra ela na Câmara. “Cada membro recebeu uma cópia hoje e faremos uma análise detalhada”, afirmou.

“Caso o relatório indique o arquivamento, então será apresentado em plenário, na primeira sessão ordinária da semana que vem, para votação. Se o entendimento for de que o processo deva continuar, então os trabalhos prosseguirão normalmente até a conclusão do relatório final”, explicou o membro da comissão, vereador Engenheiro Martinez (PSDB).

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Coronavírus: mais de 30 pessoas mortas são retiradas de dentro de casas na capital

Dini é eleito presidente da Câmara para o próximo biênio por 17 votos a 3

Alckmin se torna réu na Justiça Eleitoral de SP acusado de receber caixa 2 da Odebrecht

Confira o novo Camaro diretamente do Salão do Automóvel 2018

Milton Mendes, técnico do São Bento, é acusado de estupro por funcionária de hotel de Sorocaba

Estudo que questionou eficácia da cloroquina contra Covid-19 passa por ‘auditoria independente’