Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Comissão de Ética da Câmara de Votorantim realiza primeira oitiva sobre áudio vazado

Postado em: 07/05/2019

Compartilhe esta notícia:

Vereadores da Comissão de Ética e Decoro da Câmara Municipal de Votorantim realizaram nesta segunda-feira (06), às 14 horas, na sala de reuniões do Legislativo, a primeira oitiva com o vereador Heber Martins (PDT).

A comissão foi formada com o objetivo de apurar o vazamento de áudio divulgado nas redes sociais e imprensa de Votorantim e região, de uma conversa entre o parlamentar e um morador da cidade, citando valores e o andamento dos trâmites em torno da votação para eleição da Mesa Diretora 2019/2020, e também, um segundo material, no qual são citados nomes da vereadora Fabíola Alves da Silva Pedrico (PSDB) e Mauro dos Materiais (PTB).

No início dos trabalhos, o presidente da Comissão de Ética da Câmara, vereador Zelão, solicitou a leitura da ata da primeira reunião realizada em 23/04 (terça-feira), pelo vereador Luciano da Silva, relator.

O depoente, logo na abertura, fez questão de dizer que está em seu 4º mandato, e que seu compromisso é sempre de preservar a imagem da Casa. “Eu criei a Comissão de Ética da Câmara, então, mais do que ninguém, acho importante essa investigação, para que haja transparência, sobretudo à população.”

E disse também: “Mas é importante ressaltar que essa situação não traz nada de positivo, pois a cidade tem tantas necessidades mais relevantes, como problemas na saúde, educação, entre outros, e nós aqui discutindo coisas pessoais, originadas de ‘picuinhas’ partidárias’ que não ajudam em nada a população, apenas desgasta a imagem da Câmara e penaliza a família que também sofre com essa situação.”.

Heber apresentou cerca de 17 arquivos em sua defesa, entre eles: o parecer técnico de um perito criminal, com análise do áudio, prints de conversas em redes sociais e gravação, por meio do qual, o cidadão com o qual ele dialoga no material investigado, cita os nomes dos vereadores Mauro dos Materiais e Fabíola Alves. O parlamentar apresentou ainda, vídeo da 2ª Sessão Ordinária, de 12/02/2019, onde fala sobre ameaças recebidas dentro de um grupo de Whatsapp sobre o vazamento de áudio que o incriminava.

Durante o seu depoimento, o vereador disse que vem recebendo ligações anônimas passando informações importantes sobre o caso. “Nessas ligações, citam, claramente, quem fez o áudio, onde foi feito, porque foi feito, porém, a pessoa não quer se identificar e nem falar todas as informações com medo de represálias” contou Heber.

Desdobramentos

Luciano da Silva, relator do processo, questionou se algum vereador, membro da comissão, recebeu qualquer tipo de ameaça ou sugestão para que a investigação fosse paralisada. O vereador Bruno Martins (PSD) se manifestou, e afirmou que foi procurado pela vereadora para que chegassem a um consenso. “A vereadora sugeriu que caso retirássemos a comissão, ela retiraria as denúncias protocoladas por ela no Ministério Público”, contou.

Novas oitivas

O presidente da comissão, vereador Zelão, agendou para a próxima segunda-feira (13/05), às 14 horas, a próxima oitiva. Desta vez será ouvido Daniel Arantes, o cidadão com quem o vereador Heber Martins conversa durante a gravação.

Os integrantes da comissão são: Zelão (PT), presidente; Luciano Silva (sem partido), relator; Bruno Martins (PSD), Pastor Dr. Luiz Carlos (PSL) e Gaguinho (DEM). O vereador Alfredo Pissinato Junior (PPS) não participou, já que está de licença médica após uma cirurgia.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Documentos mostram que China escondeu casos de Covid, diz CNN

Doria diz que Bolsonaro deve sair da "bolha de ódio" e acordar para a realidade

MP se manifesta pela transferência do chimpanzé Black a santuário dos primatas

Caso Flordelis: Inquérito envolve mais quatro pessoas ligadas à deputada

VÍDEO: prefeito José Crespo concede entrevista na Rádio Ipanema após 21 meses de ausência

Governo quer liberar até 35% do saldo de conta ativa do FGTS