Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Com aumento de casos, Paraná recomenda lei seca e restrições ao comércio por prefeituras

Arquivo
Postado em: 19/06/2020

Compartilhe esta notícia:

Katna Baran, da Folhapress

Vivendo a pior semana da pandemia do novo coronavírus desde os primeiros registros de contágio, com recordes em número de casos e mortes, o governador do Paraná, Ratinho Jr. (PSD), revisou nesta sexta-feira (19) a estratégia de enfrentamento da doença.

Foram anunciadas restrições ao consumo e venda de bebidas alcoólicas pelo estado e reduções nos horários e dias de funcionamento de comércios e shoppings de Curitiba e região metropolitana, a que mais vem sofrendo com o crescimento na taxa de ocupação de UTIs. Os decretos valem pelos próximos 14 dias, podendo ser prorrogados.

Seguindo o entendimento do STF (Supremo Tribunal Federal), que deu aos municípios a palavra final sobre as regras de enfrentamento da pandemia, os decretos apenas orientam as prefeituras a implementarem as medidas e a instituírem punições para quem descumprir as regras. Academias, igrejas e outros estabelecimentos também continuam sem restrições estaduais.

A partir deste sábado (20), seguindo um dos novos decretos, o comércio em Curitiba e na região metropolitana deve funcionar das 10h às 16h. Os shoppings abrirão apenas de segunda à sexta, das 12h às 20h. Também foi recomendada a restrição de acesso de crianças menores de 12 anos aos supermercados.

Na última semana, com o percentual de ocupação de UTIs chegando a quase 80% na região leste, onde fica Curitiba, o governo do estado incrementou a rede em 80 leitos. Nesta sexta-feira, a taxa gira em torno de 61%. Na capital, está em 75%.

De acordo com o governador, com as restrições, o objetivo é diminuir as aglomerações no transporte coletivo da região. Imagens de ônibus lotados têm sido compartilhadas nas redes sociais com críticas à atuação do governador e do prefeito de Curitiba, Rafael Greca (DEM), no combate à pandemia.

"Nossa maior preocupação é a aglomeração no transporte coletivo, por isso a ideia é flexibilizar por setor os horários de trabalho", esclareceu Ratinho em coletiva para anunciar as medidas, nesta sexta.

Outro decreto passa a proibir o comércio de bebidas alcoólicas por qualquer estabelecimento e o consumo do produto em vias e espaços públicos a partir das 22h em todo o estado.

Segundo Ratinho Jr., além de evitar aglomerações, a recomendação visa diminuir a quantidade de acidentes de trânsito ocasionados pelo consumo de álcool no Paraná, o que aumenta ainda mais a ocupação de leitos e sobrecarrega as funções de autoridades.

"Não dá para gente gastar energia dos nossos policiais para ficar cuidando de bêbado que bate o carro na madrugada porque acabou tomando demais", disse o governador.

O Paraná, que escolheu não aplicar regras mais duras de enfrentamento à Covid-19 até então, registrou aumento exponencial na taxa de ocupação de leitos na última semana, o que acendeu o alerta das autoridades.

Entre terça e sexta-feira, o Paraná registrou 3.070 novos casos da doença. Ao todo, são 12.785 casos e 419 mortos em decorrência do vírus.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Vacina da AstraZeneca é promissora em idosos, revela estudo

Policiais que salvaram bebê recém-nascido de engasgamento são homenageados

Polícia investiga igreja no Rio Grande do Sul que anunciou imunização contra Coronavírus

Frota se retrata e pagará R$ 25 mil a juiz que acusou de julgar com a ‘bunda’

Mega-Sena acumula mais uma vez e prêmio vai a R$ 50 milhões

Motoristas de linha entre Salto de Pirapora e Sorocaba protestam por falta de salário