Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Com adesão de professores à greve, escolas municipais cancelam aulas

Postado em: 15/05/2019

Compartilhe esta notícia:

Três unidades de educação de Sorocaba cancelaram as aulas após a adesão de professores e servidores à Greve Nacional da Educação que ocorre nesta quarta-feira (15). No total, 1,4 mil estudantes foram dispensados.

Segundo informações da Secretaria de Educação, as escolas que fecharam as portas foram: CEI 45 – “Diva Ferreira Cordeiro”, Parque Laranjeiras; Escola Municipal ” Profº Basílio da Costa Daemon, Paineiras; e, por fim, Escola Municipal Profª Josefina Zilia de Carvalho”, Jardim Guadalajara. Um acordo foi feito entre a prefeitura e pais de alunos para haver reposição de aula.

Os professores e estudantes de escolas de Sorocaba fecharam, em passeata, ruas e avenidas da cidade durante a Greve Nacional que ocorre nesta quarta-feira (15). Às 9 horas, a rua São Bento, no Centro, foi tomada pelo grupo que se manifesta contra pautas do Governo do presidente Jair Bolsonaro.

Às 9h32, o protesto reunia 1,5 mil pessoas na praça Coronel Fernando Prestes, ponto de concentração da greve. A avenida General Carneiro, sentido Centro, também apresentou lentidão no trânsito por conta da manifestação que ocupou a via.

Conforme os organizadores, nesse dia ocorre paralisação dos professores da rede estadual em todo o Estado de São Paulo, inclusive Sorocaba e região. Professores municipais também devem paralisar as atividades. Segundo a Secretaria de Educação, caso a categoria do município participe ocasionando a suspensão da aula, terá de repor o dia letivo.

Sindicato dos Servidores Municipais

Segundo o presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Sorocaba (SSPMS), Salatiel Hergesel, os servidores municipais também foram chamados para aderir à paralisação. “Ou você para e fica do lado da classe trabalhadora, ou você continua trabalhando achando que do jeito que está caminhando a educação no Brasil, está boa”, disse em vídeo divulgado na página oficial do sindicato no Facebook.

Secretaria de Educação de Sorocaba

A Secretaria de Educação de Sorocaba informou, nesta manhã de quarta, que “respeita toda manifestação democrática e o direito a paralisações garantidas por lei. No entanto, em respeito aos estudantes e suas famílias, está mobilizada para que as unidades mantenham o número mínimo de funcionários necessários para garantir o atendimento aos alunos. A Sedu mandou e-mails para as unidades ontem e pela devolutiva é uma minoria que vai aderir”.

O dia 15 de maio, conforme programação, será “um dia nacional de lutas em defesa da educação pública, convocado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e que contará com atos em diversas cidades do país, além de Sorocaba”.

Outras entidades que devem participar do ato são SINPRO, ASPAMS, SINTUFSCar, DCE Livre UFSCar e a AFUSE.

Pauta do ato:

Contra a Reforma da Previdência
Contra os cortes de verbas da educação
Contra os projetos autoritários na educação – pela liberdade de
ensinar.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Saque-aniversário do FGTS pode quintuplicar crédito consignado privado

Calendário de 2020 terá seis feriados nacionais prolongados

Motorista dirige por 70 km na contramão na Castello Branco

Homem de 53 anos ‘engole’ cheque furtado após tentar gastar R$ 1,3 mil em loja

Bolsonaro sobre manifestações: “cumprindo o que prometeu na campanha”

1º dia do mutirão de ortopedia atende 95 pacientes; 25 faltaram