Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Campinas retrocede flexibilização e volta a fechar comércio de rua e shoppings contra coronavírus

Foto: Luciana Crepaldi/Folhapress
Postado em: 20/06/2020

Compartilhe esta notícia:

Fernando Pedroso, Folhapress

 

Depois de 14 dias reabertos, o comércio de rua e os shoppings de Campinas voltarão a baixar as portas diante da pandemia de coronavírus. Em um decreto a ser publicado em edição extraordinária do Diário Oficial da Cidade, o prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), determina o fechamento desses estabelecimentos, que estavam funcionando desde o último dia 8. A norma começa a valer na próxima segunda-feira (22).

 

Segundo o decreto, os estabelecimentos continuam autorizados a funcionar somente por meio de entrega (delivery) e retirada no local. Não haverá mudança para as atividades consideradas essenciais.

 

Apesar de a cidade continuar na zona laranja segundo determinação do estado de São Paulo, a prefeitura justifica a medida como "proteção à vida das pessoas". "Mostrar para a população que a situação da cidade não está normal e dar um alento para quem está trabalhando na linha de frente, no atendimento aos pacientes com Covid-19", diz nota.

 

No início de junho, a prefeitura havia anunciado a reabertura, a partir de 8 de junho, de igrejas, lojas de rua, prestadores de serviços, shoppings e escritórios, por meio do programa Volta Responsável.

 

Segundo dados disponíveis nesta sexta-feira (19) no site da prefeitura, Campinas registrou 5.228 casos confirmados de coronavírus, com 203 mortes. Levantamento do governo do estado aponta que o índice de isolamento na cidade foi de 44% na quinta-feira (18).

 

O comitê de saúde do estado emitiu nota técnica nesta sexta-feira (19) sugerindo aos prefeitos de Campinas e Sorocaba promovam maior endurecimento.

 

No estado de São Paulo, cidades como Campinas, Ribeirão Preto, Sorocaba e Barretos já não têm leitos de UTI ou estão perto do limite, segundo a Associação de Medicina Intensiva Brasileira (Amib).

 

"Sei que essa decisão não agrada a todos, mas temos que ter prudência. Temos que tomar atitudes corretas, no momento correto e com a orientação correta; e é o que estamos fazendo em Campinas. Mas precisamos que as pessoas se conscientizem e colaborem", disse o prefeito.

 

O decreto valerá de 22 a 29 de junho e pode ser prorrogado por mais uma semana.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Câmara de Votorantim fecha após vereador e 5 servidores testarem positivo para covid-19

Votação antecipada no Texas já atraiu mais eleitores do que toda a eleição de 2016 no estado

Vigilância Sanitária interdita bar por sujeira; no local foram apreendidos 21 sacos de pipocas

Sobe para 98 o número de casos suspeitos de Coronavírus aguardando resultado de exames em Sorocaba

Com apoio dos filhos de Bolsonaro, ala ideológica quer que ele demita Ramos

Sara Winter xinga Moraes, diz querer trocar socos com ele e promete infernizá-lo