Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Câmara vai instaurar CEI sobre caso de mulher atingida por arma de choque

Postado em: 06/11/2018

Compartilhe esta notícia:

Cida Muniz

O vereador Hudson Pessini (MDB), juntamente com os vereadores Péricles Regis (MDB) e Renan Santos (PC do B), estão colhendo assinaturas para que seja constituída uma CEI (Comissão Especial de Inquérito) para investigar e realizar estudo sobre o incidente ocorrido na Unidade de Pronto Atendimento do Bairro Laranjeiras, no qual a cidadã Célia Ramos foi atingida por um disparo de arma de choque efetuado por um guarda civil municipal.

No requerimento, os vereadores lembraram do caso que ocorreu no dia 3 de novembro, quando Célia procurou por atendimento médico e se deslocou à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Laranjeiras, em Sorocaba e, segundo relato da munícipe, houve demora no atendimento o que a motivou filmar as dependências do próprio para averiguar se haviam médicos atendendo e foi advertida pelo guarda civil municipal que usou uma arma de choque para tentar impedir uma mulher de usar o celular para gravar;

Ainda no requerimento pedindo a instalação da CEI, há o relato que um médico aparece pedindo para o guarda municipal controlar a paciente e a chama de descontrolada. Célia passa a discutir com o profissional, que depois se afasta do campo de visão da câmera do celular;

Após o incidente, foi registrado um boletim de ocorrência sobre o caso no plantão da zona norte, onde foi registrado um boletim de ocorrência. O requerimento já teria oito assinaturas, enquanto são necessárias sete para que a CEI seja aberta.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Idebras e Acione atuam nos direitos coletivos e difusos da sociedade

Continuação do clássico “O Iluminado” ganha primeiro trailer

Casos de Covid-19 e mortes crescem mais onde comércio foi reaberto em SP

Pacientes curados da Covid-19 na Santa Casa são homenageados ao deixar hospital

Avenida Afonso Vergueiro tem sinalização de solo revitalizada

Transportadoras e caminhoneiros alertam para risco de nova paralisação