Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Brasileiro valoriza mais a viagem que as compras, revela pesquisa do Booking

Postado em: 30/11/2018

Compartilhe esta notícia:

Ana Luiza Tieghi, FOLHAPRESS

Uma pesquisa de tendências para viagens em 2019, realizada pelo buscador virtual de hospedagens Booking.com aponta que os brasileiros valorizam mais as experiências que vivem quando viajam do que os bens materiais que poderiam comprar nesses passeios.

Entre os mais de mil usuários brasileiros da plataforma que responderam à pesquisa, 67% disseram dar mais importância ao que vivenciam quando fazem turismo do que as compras de viagem.

O levantamento também apontou outras tendências do comportamento do viajante do Brasil, como a nostalgia: 6 entre 10 brasileiros disseram querer visitar um destino que os façam voltar à infância.

“Não necessariamente é um lugar que eles iam quando eram pequenos. Às vezes a pessoa nunca foi para a Disney, mas ouviu tanto falar quando era criança, que agora quer ir”, diz Luiz Cegato, gerente de comunicação da Booking.com para a América Latina.

Segundo a empresa, essa tendência pode se refletir em detalhes lúdicos e infantis nas hospedagens, como piscina de bolinhas e castelos infláveis, pensados para a geração millennial (nascida entre o início dos anos 1980 até a metade dos 1990) e para a geração z (nascida a partir da década de 1990), as mais nostálgicas.

Também já há quem sonhe com experiências que ainda nem estão disponíveis. Entre os viajantes brasileiros, 41% estão animados com a possibilidade de fazer viagens espaciais. Enquanto isso não é possível, metade dos brasileiros diz ter interesse em se hospedar em hotéis submarinos.

Outra tendência para o próximo ano, segundo a Booking.com, é preferir viagens que tragam ensinamentos para a vida. Entre os tipos possíveis de viagens assim, 84% dos brasileiros consideram fazer um intercâmbio cultural, enquanto 72% querem fazer uma viagem que envolva trabalho voluntário.

O viajante também parece estar mais preocupado com o impacto que causa nos locais que visita. Entre os brasileiros pesquisados, 66% disseram preferir não ir para um destino caso percebam que isso vai prejudicar a vida dos moradores locais e 97% fariam atividades que compensassem seu impacto no ambiente.

Em 2019, as pessoas estarão mais dispostas a fazer viagens curtas, para locais próximos de onde vivem: 67% dos pesquisados do Brasil querem viajar mais nos finais de semana no próximo ano.

O viajante também deseja ter tecnologias que permitam comprar sua viagem de forma fácil e rápida, mas personalizada. Por isso, 59% querem usar inteligência artificial para receber sugestões de viagens com base em seu comportamento em viagens anteriores, o que, segundo a Booking.com, indica uma abertura para o uso de outras tecnologias, como a realidade aumentada, que permitiria conhecer o destino antes de comprar a viagem. A empresa faz testes hoje para oferecer esse serviço, mas não há prazo para que ele chegue ao consumidor.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Sem cubanos e violentas, favelas do Rio de Janeiro sofrem para atrair novos médicos

GCM localiza jovem com síndrome de down, desaparecido há 18 dias

Maioria é contra reabertura de comércio e vê piora na pandemia, diz Datafolha

Donos de bares e restaurantes compraram perecíveis à espera de reabertura postergada por Covas

Jaqueline segue Doria e anuncia reabertura de salões e bares em Sorocaba

Apoiadores de Bolsonaro reviram lixo do Alvorada para atacar jornalistas