Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Brasil registra 653 novas mortes por coronavírus nas últimas 24 horas

Foto: Agência Brasil
Postado em: 24/05/2020

Compartilhe esta notícia:

 FOLHAPRESS

O Brasil registrou 653 novas mortes por coronavírus nas últimas 24 horas e 15.813 novos casos confirmados.


Segundo dados do Ministério da Saúde divulgados neste domingo (24), o total de óbitos no Brasil alcançou 22.666. O recorde diário é da última quinta-feira (21), quando o país anotou 1.188 novas mortes em um só dia.


De acordo com a Universidade Johns Hopkins (EUA), o Brasil continua sendo o segundo país com mais casos da doença, com um total de 363.211 casos. Fica atrás apenas dos Estados Unidos, que têm 1,6 milhão de casos e 97 mil mortes no total.


Na última sexta-feira (22) o diretor-executivo da OMS (Organização Mundial da Saúde), Michael Ryan, afirmou que a América Latina é o novo epicentro da pandemia de coronavírus e o Brasil é o país mais preocupante.


Ryan disse que, embora o maior número de casos tenha sido registrado em São Paulo, a situação mais séria é a do Amazonas, "com uma taxa bem alta", afirmou. O estado tem o maior número de casos em relação à população: 490 pessoas infectadas por 100 mil habitantes.


Estimativas também divulgadas nesta sexta pelo Imperial College indicam que a transmissão da doença continua acelerando no Brasil. A taxa de contágio (Rt), que indica para quantas pessoas em média cada infectado transmite o coronavírus, foi calculada em 1,3 –quando está acima de 1, a transmissão está fora de controle.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Quatro estreias reforçam programação das salas de cinema da região

Polícia trata queda de menina como “acidente” e “abandono de incapaz”

Juíza determina quebra de sigilo telefônico de agressor de Bolsonaro

Pré-candidato a prefeito, Carlos Pepper quer que Sorocaba volte a dar incentivos fiscais

Homem espancado no Carandá: laudo dá negativo para pai suspeito de cometer abuso em filhos

Proibidos de receberem visitas, idosos estão mais solitários nos asilos