Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Brasil está de parabéns no cuidado com o meio ambiente, diz Bolsonaro na Paraíba

Folhapress
Postado em: 17/09/2020

Compartilhe esta notícia:

Epitácio Germano, da Folhapress

Em meio à sequência de queimadas que devastam o Pantanal, e de focos de incêndio na Amazônia e no interior de São Paulo, o presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira (17), em visita ao interior da Paraíba, que o Brasil está de parabéns no cuidado com o seu meio ambiente.

"O Brasil é o país que mais preserva o meio ambiente, e alguns, não entendem como, é o país que mais sofre ataques vindo de fora, no tocante ao seu meio-ambiente. O Brasil está de parabéns pela maneira como preserva o seu meio-ambiente", disse Bolsonaro.

A declaração do presidente acontece no momento em que o Pantanal bateu o recorde histórico de queimadas para o mês.

Setembro de 2007 detinha o posto de maior número de incêndios no bioma, com 5.498 focos de calor registrados pelo Programa Queimadas, do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

Bolsonaro desembarcou no aeroporto de Juazeiro do Norte, no Ceará, e depois seguiu em um helicóptero até a cidade de Coremas, a 400 km de João Pessoa.

O presidente chegou às 9h50, e depois de descer da aeronave, caminhou sem máscara pelo centro da cidade, onde cumprimentou à população e apoiadores que o aguardavam.

O projeto do Complexo Solar Coremas, inaugurado pelo presidente, é uma obra setor privado, construída em parceria com a empresa dinamarquesa Nordic Power Partners e da desenvolvedora brasileira Rio Alto Energia, com apoio do Ministério de Minas e Energia e financiamento do Banco do Nordeste e do governo Federal. O complexo tem atualmente três fases já em funcionamento.

O investimento total do projeto é de R$ 482 milhões, contando com R$ 287 milhões do Banco do Nordeste e R$ 195 milhões da empresa dinamarquesa.

Durante o evento, Bolsonaro também afirmou que, enquanto governar, o país não terá nenhuma proposta de taxação do sol. A fala do presidente aconteceu em referência ao incentivo a energia renováveis.

"Há poucos meses apareceu um fantasma em nosso meio, o pessoal queria taxar o sol e obviamente, nós sabemos, as agências são independentes, e tem um valor muito importante pra nós do Brasil", disse o presidente no evento.

"Conversamos com o ministro, conversamos com o presidente da Aneel e chegou-se à conclusão que essa proposta até 22 que nós vamos estar no governo, não será posta em prática. Não haverá então a taxação do sol."

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Comissão do Senado aprova indicação de Jorge Oliveira, ministro de Bolsonaro, para o TCU

Bolsonaro lidera com 55% dos votos válidos e Haddad, 45% em pesquisa

Prefeitura aponta que qualidade de vida em Sorocaba é ‘ótima’ ou ‘boa’

"Fluir" -  exposição de Zi Cossermelli em Sorocaba - confira a coluna de José Simões

Inscrições de fevereiro para vagas em creche vão até o dia 14

Traficante pula de passarela sobre a Raposo Tavares para fugir da GCM