Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Brasil chega a 10 mil mortes por coronavírus com 730 novos registros nas últimas 24 h

Divulgação
Postado em: 09/05/2020

Compartilhe esta notícia:

Folhapress

O Brasil ultrapassou a marca de 10 mil mortos pela Covid-19, segundo dados do Ministério da Saúde divulgados neste sábado (9). Com 730 novos registros de óbitos causados pela doença nas últimas 24 horas, o número total de mortes confirmadas oficialmente é de 10.627.

O país é o sexto em número de mortes no mundo todo, de acordo com a plataforma da Universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos, que faz o acompanhamento dos da pandemia.

Os casos de infectados pelo novo coronavírus no Brasil somam 155.939. Neste sábado, foram incluídos mais 10.611 novos registros a essa lista.

Os novos óbitos anunciados, porém, não necessariamente ocorreram nas últimas 24 horas - há um intervalo de tempo entre o registro do óbitos e a confirmação da infecção por coronavírus.

O número de mortes divulgado na sexta (8) foi o último recode diário do país - 751 óbitos registrados em 24 horas. No mesmo dia, o presidente Jair Bolsonaro fez ironias sobre a realização de um churrasco no Palácio da Alvorada neste sábado (9) e chegou a falar em 3.000 convidados.

De acordo com aliados do presidente ouvidos reservadamente, ele decidiu cancelar o convite que havia sido feito a ministros e outros integrantes do governo. A repercussão negativiva teria pesado em sua decisão.
Até o dia 7 de maio, pelo menos 4 estados registravam ocupação dos leitos de UTI maior do que 90%: Pernambuco, Rio de Janeiro, Ceará e Roraima. São Luís e Belém também registram uso da capacidade das UTIs superior a 90%.

Os números da pandemia no Brasil levaram o Congresso Nacional a decretar luto de três dias. Pelo ato assinado pelos presidentes do Senado e do Congresso, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), "ficam proibidas quaisquer celebrações, comemorações ou festividades, no âmbito do Congresso Nacional, enquanto durar o luto".

Em São Paulo, estado com os piores números da doença, o governador João Doria prorrogou a quarentena obrigatória até o dia 31 de maio. Prefeitos do interior do estado se opuseram à decisão. O prefeito de São José dos Campos, Felicio Ramuth (PSDB), foi à Justiça para tentar reabrir o comércio nas últimas semanas e classificou a decisão como decepcionante.

Em Santa Catarina, onde o comércio é reaberto progressivamente em algumas cidades desde o começo de abril, o número de infectados cresceu 173% no primeiro mês de flexibilização.

Segundo especialistas, os números reais no Brasil devem ser maiores, já que há baixa oferta de testes no país e subnotificação.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

`Estão se vitimizando´, diz Bolsonaro sobre decisão de veículos em não cobrir Alvorada

Qualidade inferior de máscaras compradas sem licitação motivou ação policial no Paço

Natal sangrento: mulher é morta com diversas facadas e namorado surdo é o principal suspeito; ele foi preso

Polícia investiga morte de jovem em bloco de Carnaval após arrastão na capital

Promotora do caso Marielle fez campanha para eleição de Bolsonaro

Placa da Cabeça da Anta, trajeto para a praia, aparece em avenida de Votorantim