Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Bolsonaro responsabiliza estados e municípios pelos testes para Covid-19 que vencerão em breve

Jovem Pan News
Postado em: 23/11/2020

Compartilhe esta notícia:

Jovem Pan News

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que os estados e municípios deverão explicar o porquê dos testes para a Covid-19 não terem sido utilizados. A afirmação foi dada em resposta a um seguidor que perguntou ao presidente se era verdadeira a informação de que 6,86 milhões de testes para o diagnóstico do coronavírus comprados pelo Ministério da Saúde perderão a validade entre dezembro de 2020 e janeiro de 2021. O caso foi revelado pelo jornal O Estado de S. Paulo na manhã de sábado, 22. A Saúde afirma que nenhum teste perdeu a validade e que eles estão prontos para serem utilizados conforme demanda dos estados e municípios.

Resposta do presidente Jair Bolsonaro a um seguidor Foto: Reprodução/Facebook

“Ministério se mantém à disposição dos entes para dar suporte às ações de monitoramento, diagnóstico, tratamento e acompanhamentos dos casos, além de incentivar as ações de prevenção e assistência precoce nos serviços de saúde do SUS. A pasta vem garantindo a disponibilidade de testes RT-qPCR para todo o país, permitindo que o usuário do Sistema Único de Saúde (SUS) possa procurar o serviço de saúde e ter garantido o seu teste, quando prescrito pelo profissional de saúde”, diz nota. Segundo a pasta, 5.043.469 testes RT-qPCR dos 9.317.356 milhões distribuídos para os laboratórios públicos dos estados foram realizados.

Validade dos testes

O Ministério da Saúde informou que “a exemplo do que ocorreu com outros lotes de testes utilizados em outros países, devem chegar ao Brasil, ainda esta semana, estudos de estabilidade estendida para os testes que a pasta tem em estoque”. Segundo a pasta, a empresa Seegene, fornecedora dos testes ao ministério, já está em contato com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para o envio dos estudos, assim que informados pelo fabricante. Os documentos são avaliados pela Anvisa, que definirá o registro de utilização do produto. “Uma vez concedido esse parecer técnico, o Ministério da Saúde elaborará uma nota informativa quanto à extensão da validade e segurança da utilização dos testes”, disse à Jovem Pan.

 

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Auxílio emergencial precisará ser devolvido por quem tiver de pagar IR em 2021

Supremo Tribunal Federal pode decidir sobre pedido de liberdade de João de Deus

Comissão que pode cassar Crespo convoca reunião; prefeito deve ser intimado

Jovens saudáveis devem ser vacinados contra Covid-19 só em 2022, diz OMS

Câmara faz sessão extraordinária nesta 5ª pra criar cargo com salário de R$ 19 mil

Jaqueline lamenta permanência na fase Laranja e diz que esperava avançar no Plano São Paulo