Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Bolsonaro diz que RS pode virar Roraima se ‘esquerdalha’ vencer na Argentina

Postado em: 12/08/2019

Compartilhe esta notícia:

Paul SperbFOLHAPRESS

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) lamentou nesta segunda (12) a vitória da oposição nas eleições primárias da Argentina, indicando possível derrota de seu aliado, Maurício Macri, no pleito de outubro. A declaração foi feita em Pelotas (RS), durante evento para inaugurar 47 km de duplicação da BR-116.

Em solo gaúcho, Bolsonaro disse que o Rio Grande do Sul pode se transformar em Roraima caso Cristina Kirchner volte ao poder, comparando a Venezuela de Maduro à Argentina. “Não esqueçam que, mais ao Sul, na Argentina, o que aconteceu nas eleições de ontem [domingo, 11]. A turma da Cristina Kirchner, que é a mesma de Dilma Rousseff, que é a mesma de Hugo Chávez, de Fidel Castro, deram sinal de vida aqui. Povo gaúcho, se essa esquerdalha voltar aqui na Argentina, nós poderemos ter no Rio Grande do Sul um novo estado de Roraima”, disse ao público de convidados e de apoiadores.

“Não queremos isso, irmãos argentinos fugindo para cá, tendo em vista o que de ruim que parece que vai se concretizar por lá, caso essas eleições realizadas ontem se confirmem agora no mês de outubro”, completou.

O evento teve clima de campanha eleitoral, com público autorizado pela segurança presidencial a se aproximar do presidente e da área para imprensa, xingada aos gritos de “comunista” e “terrorista”.

No domingo (11), a chapa de oposição liderada por Alberto Fernández, que tem a ex-mandatária Cristina Kirchner como vice, venceu com larga vantagem as primárias presidenciais argentinas.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Uso de máscara de proteção em ônibus torna-se obrigatório a partir desta quarta

Em reunião, Geraldo Alckmin interrompe João Doria e insinua que é traidor

Polícia trata queda de menina como “acidente” e “abandono de incapaz”

Quatro morrem carbonizados em acidente na Raposo; duas vítimas são crianças

Liberação de Doria para reabertura apenas na capital deixa prefeitos da Grande SP indignados

Doria: “policial não terá função burocrática no meu governo; quero todos nas ruas”