Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Bolsonaro ataca PT e diz estar se lixando para 2022

Foto: Pedro Ladeira/Folhapress
Postado em: 07/04/2021

Compartilhe esta notícia:

Katna Baran e Hygino Vasconcellos, Folhapress

 

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta quarta-feira (7) em Chapecó (SC) que não está preocupado com as eleições de 2022 e voltou a criticar o PT ao defender medidas sem eficácia contra a Covid-19.

 

"Estou me lixando para 2022, vai ter uma pancada de candidatos", afirmou, ao ressaltar que não tomará medidas mais duras de isolamento social para conter a pandemia, como recomendado por autoridades.

 

Bolsonaro disse que, desde que assumiu a Presidência, não há corrupção no governo federal. "É obrigação nossa, mas não era assim".

 

Ao defender as decisões que tomou durante a pandemia, o presidente questionou aos presentes como estaria o Brasil caso seu oponente no segundo turno das eleições de 2018, Fernando Haddad (PT), estivesse atualmente em seu lugar.

 

"Imaginem os senhores se aqui neste local estivesse o Haddad do PT? Como estaria o Brasil? Olhe outros países onde a esquerda fala mais alto, país aqui da América do Sul, como está a população lá. Cidade onde mais fechou no Brasil é onde mais morre gente por milhão de habitantes", declarou.

 

Bolsonaro citou a palavra "liberdade" em vários momentos do discurso para criticar medidas de contenção ao novo coronavírus e para defender que os médicos possam prescrever medicamentos sem eficácia contra a Covid-19.

 

"Quem abre mão de um milímetro de liberdade para ter segurança corre o risco no futuro de não ter segurança nem liberdade".

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Trump pode ter alta na segunda-feira, dizem médicos

Avianca cancela 180 voos de sábado a quarta-feira

Bolsonaro conversará com Moro sobre vazamento de mensagens da Lava Jato

Prefeitura de Sorocaba tem mudanças em seu secretariado

Juíza que citou raça em sentença pode ser demitida e condenação, anulada

"Não convoquei ninguém", diz Bolsonaro após chamar população para protesto pró-governo