Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Aumenta para 37 o número de mortos com chuvas e enchentes em Minas Gerais; desaparecidos somam 25

Foto: Divulgação/Defesa Civil MG
Postado em: 26/01/2020

Compartilhe esta notícia:

João Pedro Pitombo, Folhapress

 

Subiu para 37 o número de mortos após as chuvas que atingem o estado de Minas Gerais desde sexta-feira (24). Os dados são Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais e foram divulgados na manhã deste domingo (26).

 

Também foram confirmados 12 pessoas feridas e 25 desaparecidas. Ao todo 13.687 pessoas estão desalojadas e 13.354 desabrigadas.


A Defesa Civil chegou a divulgar um relatório confirmando 38 mortes. Cerca de meia hora depois, contudo, um novo relatório foi divulgado atualizando os dados.

A maior parte das vítimas fatais foram registradas na região metropolitana de Belo Horizonte: oito vítimas na capital, seis em Betim, cinco em Ibirité e uma Contagem.

Também foram registradas vítimas nas cidades de Alto Caparaó, Alto Jequitibá, Divino, Luisbrugo, Manhaçu, Pedra Bonita, Santa Margarida, Tocantins e Simonésia.

Em Belo Horizonte, pelo menos duas mortes aconteceram na Vila Bernadete, em uma região conhecida como Barreiro, após um deslizamento ter soterrado cinco casas no início da noite de sexta-feira (24).

Os bombeiros trabalham nas buscas de novas vítimas na região, onde foram registrados cinco desaparecidos.

As chuvas também causaram transtornos na capital mineira. A força da água fez bueiros estourarem na avenida dos Andradas, causando um efeito chafariz. Por baixo do concreto ocorre o leito do rio das Arrudas.

Em Ibirité, que fica na região metropolitana de Belo Horizonte, quatro pessoas morreram após deslizamento de uma encosta. Três vítimas foram identificadas pelo Corpo de Bombeiros: uma mulher adulta, um menino de seis anos e um bebê de cerca de seis meses -a mulher era mãe do bebê e foi achada com ele nos braços.

Em Betim, também na Grande BH, um deslizamento atingiu duas casas, matando três adultos e uma criança. Em uma das casas, um homem estava sozinho. Na outra, havia um casal e o filho.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, 36 cidades mineiras registram danos por causa das chuvas.

De acordo com o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), o índice pluviométrico registrado entre 9h de quinta-feira (23) e 9h de sexta-feira (24) chegou a 178,8 milímetros. É o maior registro na história da capital mineira em um século de medições.

Belo Horizonte e a região metropolitana da capital registraram acumulado entre 240 mm e 250 mm de chuva em janeiro, segundo o Instituto Mineiro de Gestão de Águas.

Ao todo, 58 municípios de Minas Gerais registraram danos com as chuvas. Destes, 47 tiveram estado de emergência reconhecido pelo governo mineiro.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Urbes arrecada mais de R$ 1 milhão com taxas de embarque em seis meses na rodoviária de Sorocaba

Bolsonaro fala em reeleição e em entregar Brasil melhor em 2026

Pista expressa da marginal Pinheiros é interditada após viaduto ceder na capital

Escola municipal do Carandá sofre com goteiras; vereadora questiona “prioridades”

Revitalização do Parque dos Espanhóis, na Zona Leste, termina nesta semana

Veja os bairros que serão contemplados com novas creches em Sorocaba