Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Arquidiocese de Sorocaba anuncia volta de missas, batismos e casamentos

Foto: reprodução
Postado em: 01/06/2020

Compartilhe esta notícia:

A Arquidiocese de Sorocaba, por meio do Arcebispo Dom Julio Akamine, divulgou, na madrugada desta segunda-feira (1), que irá retomar gradualmente missas, batismo e casamentos em meio à crise de coronavírus. 

Para a decisão de retomada de parte das celebrações litúrgicas, a Arquidiocese leva em consideração os últimos decretos dos municípios presentes no território arquidiocesano, que têm o propósito de combater a proliferação do coronavírus. Para tanto, ela determinou normas de segurança necessárias para a retomada gradual de missas, por exemplo, nas cidades onde isso for possível já a partir desta segunda-feira.

Algumas das normas são: 

-  As igrejas devem ser higienizadas após cada Missa.

- Que a missa seja breve, e as aclamações da Oração eucarística não sejam cantadas, mas rezadas.

- Deve-se reduzir ao máximo a equipe de celebração. Evite-se a participação de coroinhas, acólitos e “cerimoniários”. 

- Deve ser calculada a capacidade máxima de fiéis em cada igreja, de tal modo a respeitar a distância mínima de segurança entre eles. 

- Os fiéis somente poderão entrar na igreja se estiverem utilizando máscaras conforme determinação das autoridades competentes.

- Fiéis com sintomas gripais ou que tiveram, nos dias anteriores, contato com pessoas doentes de Covid-19 não poderão ter acesso à igreja e às celebrações.

- Idosos e as crianças, neste primeiro momento, evitem participar das celebrações presenciais.

- Fiéis com condições médicas pré-existentes, como: pressão alta, doenças cardíacas, doenças pulmonares, carcinoma ou diabetes devem evitar ir às missas.

- Será disponibilizado álcool em gel para higienização das mãos de todos os fiéis, inclusive imediatamente antes da comunhão.

- A celebração dos sacramentos do batismo, casamentos e unção dos enfermos seguem as mesmas normas de segurança e de higiene da missa com povo.

- As Missas continuem a serem transmitidas pelas redes sociais para minimizar a circulação de fiéis e as aglomerações.

Leia o conteúdo divulgado na íntegra:


"Orientações da Arquidiocese de Sorocaba para a Retomada Gradual de Celebrações Litúrgicas

Desde o dia 19 de março de 2020, a Arquidiocese de Sorocaba suspendeu todas as celebrações com povo: as missas, os batizados, as crismas e os matrimônios. Suspendeu também as visitas aos doentes nas casas, as confissões comunitárias, a catequese das crianças e dos adultos, as aulas presenciais de teologia e os cursos de atualização; cancelou todas as atividades não sacramentais (encontros de formação e de oração comunitária, quermesses, festas, retiros, procissões); diminuiu ao mínimo os atendimentos presenciais nas secretarias paroquias, no tribunal eclesiástico, no Centro Arquidiocesano de Pastoral, na Cúria Arquidiocesana.

Tudo isso para colaborar efetivamente no combate à pandemia, evitar aglomerações e seguir as orientações e determinações das autoridades competentes.

Levando em consideração os últimos decretos dos municípios presentes no território arquidiocesano, com o mesmo senso de responsabilidade pelo bem comum e com o firme propósito de continuar contribuindo no combate à proliferação do coronavírus SARS-CoV-2, a Arquidiocese de Sorocaba determina as normas de segurança necessárias para a retomada gradual de celebrações litúrgicas com o povo nas cidades onde isso for possível a partir de 01 de junho de 2020.

Todas as outras atividades religiosas, acima mencionadas, continuam suspensas e/ou limitadas ao mínimo como têm sido desde o dia 19 de março de 2020.

1. É responsabilidade do pároco fixar cartazes informativos e educativos para prevenção da disseminação do coronavírus SARS-CoV-2 em lugares facilmente visíveis aos fiéis em nossas igrejas.

2. As igrejas devem ser higienizadas após cada Missa celebrada com povo. Deve haver um intervalo mínimo entre as missas a fim de possibilitar a higienização do local e a renovação do ar ambiente.

3. Todos os objetos litúrgicos e outros utilizados devem ser higienizados adequadamente após a celebração.

4. Os folhetos litúrgicos devem ser usados somente uma vez. Se forem distribuídos, devem ser levados pelo fiel. Eles não podem ser reaproveitados. Não sejam manuseados livros de cantos.

5. Recomenda-se que a missa seja breve e que as partes fixas da missa (ato penitencial, hino de louvor, santo, doxologia, cordeiro) e as aclamações da Oração eucarística não sejam cantadas, mas rezadas.

6. Deve-se reduzir ao máximo a equipe de celebração. Evite-se a participação de coroinhas, acólitos e “cerimoniários”.

7. O pároco providenciará que se calcule a capacidade máxima de fiéis em cada igreja, de tal modo a respeitar a distância mínima de segurança entre eles. Será afixada nas portas das igrejas a capacidade máxima de fiéis que podem entrar para as celebrações.

8. Os voluntários e/ou funcionários que forem realizar o controle do fluxo de fiéis utilizarão os equipamentos estabelecidos pelos órgãos competentes (máscaras e luvas).

9. Os fiéis somente poderão entrar na igreja se estiverem utilizando máscaras conforme determinação das autoridades competentes.

10. Será recordado que os fiéis com sintomas gripais ou que tiveram, nos dias anteriores, contato com pessoas doentes de Covid-19 não poderão ter acesso à igreja e às celebrações.

11. Não podem aceder a igreja para as celebrações os fiéis com condições médicas pré-existentes, como: pressão alta, doenças cardíacas, doenças pulmonares, carcinoma ou diabetes.

12. Recomenda-se vivamente que os idosos e as crianças, neste primeiro momento, não participem das celebrações presenciais.

13. Os fiéis impossibilitados e os que não se sentirem seguros em participar das missas presenciais continuam dispensados do preceito festivo dominical.

14. Será disponibilizado álcool em gel para higienização das mãos de todos os fiéis, inclusive imediatamente antes da comunhão.

15. A igreja permanecerá com todas as janelas e portas abertas para a adequada troca de ar e para evitar o contato com portas e maçanetas.

16. Antes, durante e depois das celebrações serão evitados apertos de mãos e abraços e qualquer forma de contato físico entre os fiéis. Para o rito da paz, não se fará o abraço da paz.

17. A Sagrada Eucarística (para comunhão dos fiéis) será distribuída somente na espécie do pão consagrado unicamente na mão, evitando o contato entre o ministro da comunhão e o fiel comungante.

18. Os ministros da comunhão e os fiéis comungantes devem higienizar as mãos também imediatamente antes da comunhão.

19. Os fiéis comungantes sejam orientados a permanecer no seu lugar e a não formar filas. Os ministros da comunhão devem ir até os comungantes para distribuir a comunhão.

20. Os comungantes só retiram a máscara depois de receber a eucaristia na mão e para comungar. Os ministros da comunhão devem usar a máscara para dar a comunhão.

21. A coleta seja feita depois da despedida litúrgica, no momento da saída dos fiéis.

22. De maneira extraordinária e se a igreja não puder oferecer as condições do distanciamento seguro entre os fiéis, o pároco poderá realizar a celebração fora do templo, em local aberto.

23. As Missas continuem a serem transmitidas pelas redes sociais para minimizar a circulação de fiéis e as aglomerações.

24. A celebração dos sacramentos do batismo, matrimônio e unção dos enfermos seguem as mesmas normas de segurança e de higiene da missa com povo.

25. O atendimento das confissões além do distanciamento entre os fiéis e do uso de máscaras requer a interposição de barreira entre penitente e sacerdote.

26. As celebrações das Exéquias acontecerão conforme as orientações sanitárias do Município, de maneira restrita aos familiares mais próximos. Os ministros das exéquias as realizarão de forma breve e sempre obedecendo as normas de segurança no exercício de seu ofício.

27. Os sacerdotes que pertencem ao grupo de risco continuem celebrando a missa sem povo, conforme as orientações já dadas na carta de 19 de março de 2020.

Sorocaba, 31 de maio de 2020
Solenidade de Pentecostes

Dom Julio Endi Akamine SAC
Arcebispo de Sorocaba"

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Dupla de traficantes se atrapalha durante fuga e é presa pela Guarda Civil Municipal

Decotelli deixa MEC após revelações de falsidades em currículo

SP deve ter feriadão de 6 dias a partir desta quarta para aumentar isolamento

Justiça impede acesso de turistas por rodovia ao litoral paulista em megaferiado

Chefe do PCC responsável por negociar drogas com máfia italiana é preso

Votação de pedido para antecipação de feriados em Sorocaba é adiada