Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Aprender Coisas Novas é o que me motiva

Postado em: 03/09/2018

Compartilhe esta notícia:

Há algum tempo atrás, tive uma crise existencial. Por alguma razão, eu não estava me divertindo escrevendo código. Para colocar isso no contexto adequado, como todo desenvolvedor de software, eu absolutamente adoro escrever código, e isso me fez questionar tudo. Eu já tive essa sensação antes, mas não por um período prolongado de tempo. Desta vez foi diferente e eu não tinha certeza de como conseguiria sair disso.

O ano de 2017 foi muito ocupado para nossas equipes de desenvolvimento, muita dedicação, muito sangue e suor, para entregar projetos desafiadores para nossos clientes. Somada aos projetos, havia uma dose normal de mudanças nas estruturas internas, mentoria, suporte, e a – sempre presente – tentativa de manter um equilíbrio entre trabalho e vida pessoal. Acredito que esse cenário contribuiu para minha crise interna. O interessante foi o tempo que durou a crise e a rapidez com que desapareceu.

Voltando algumas semanas atrás. Estávamos trabalhando em outro conjunto de novos projetos para nossos clientes. Um deles baseado em gerenciamento e integração de APIs com uma arquitetura de micro serviços. Outros, baseados em Analytics, BigData e AI. Foi durante esse processo de desenvolvimento que entendi o que estava causando minha crise.

Decidi dedicar algum tempo para investigar como codificar um aplicativo para armazenar dados em um banco de dados MongoDB, usando a API do Cosmos DB. Atualizei meu Visual Studio para a versão mais recente, instalei todas as atualizações e o SDK necessário, depois fiz o que todos os bons desenvolvedores fazem quando aprendem uma nova tecnologia. Eu pesquisei no Google.

Procurei por conteúdo consumindo a API Cosmos DB usando a linguagem de programação C#. Encontrei muitos posts interessantes que atendiam às minhas necessidades com meu aplicativo, e passei a utilizá-los como referência. Este processo foi muito frustrante, mas adorei cada minuto dele. Foi nesse momento que percebi por que estava tão mal. Eu não estava dedicando parte do meu tempo para fazer o que eu realmente gosto, e o que é essencial para minha carreira: aprender coisas novas.

A oportunidade de aprender coisas novas é o que me tira da cama de manhã, e é provavelmente a parte mais gratificante do meu trabalho.

É engraçado como uma sessão de desenvolvimento frustrante pode se transformar em algo tão gratificante. Costumo falar sobre como aprimorar suas habilidades, manter seu cérebro afiado, se afastando do trabalho, para recarregar as baterias. Às vezes, carregar as baterias não significa tirar uma folga do trabalho, e sim aprimorar seus conhecimentos, aprender novas ferramentas, testar novas ideias, sair da sua zona de conforto.
Você pode estar se perguntando neste ponto se minha crise existencial retornou. A resposta é não. Depois de reconhecer a origem do mal-estar, resgatei o hábito de me desafiar todos os dias com novos aprendizados.

por Carlos Mattos


Este artigo é de inteira responsabilidade do autor.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Vereadores voltam do recesso com quatro projetos para votar em 1ª discussão

Depois do centrão, Bolsonaro acena com cargos ao MDB e DEM

Sorocaba realiza diversos eventos alusivos ao ‘Dia da Consciência Negra’

Receita Federal localiza 581kg de cocaína em carga no Porto de Santos

Prefeitura publica edital para gestão compartilhada de escolas municipais

Dia D contra o sarampo imuniza 436 pessoas em Sorocaba; Prefeitura considera número pequeno