Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Após votar, Marina Silva diz que violência ameaça eleições

Postado em: 07/10/2018

Compartilhe esta notícia:

A candidata à Presidência da República da Rede, Marina Silva, votou neste domingo (7) às 9h40, horário do Acre (11h40, horário de Brasília), na sede do Incra, em Rio Branco. Acompanhada do marido Fábio e de uma das irmãs, ela reiterou que o “Brasil não precisa ficar entre a cruz da corrupção e a espada da violência”.

Marina Silva afirmou que, em 2014, as eleições foram atingidas pelas denúncias de corrupção e uso de caixa 2. Ao citar o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-Rio) e o atentado contra o candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, ela, disse que a ameaça este ano está concentrada na violência.

Confiante de que irá para o segundo turno das eleições, Marina Silva não disse quem pode vir a apoiar. De acordo com ela, esse tipo de decisão só deve ser anunciada depois de proclamado o resultado das urnas pela Justiça Eleitoral.

De Rio Branco, Marina Silva segue para Brasília, onde passará o resto do dia e a noite. A assessoria de imprensa da candidata informou que ela pretende conceder entrevista coletiva no comitê de campanha, na aérea central de Brasília, após a divulgação do resultado eleitoral.

Polarização

Marina Silva, nas redes sociais, pediu que os eleitores usem o coração na hora de votar e deixem de lado qualquer sentimento que incentive a polarização de forças na política. “O Brasil clama para que a gente pare com essa polarização que nos trouxe para o fundo do poço. Neste domingo, eu peço o voto do seu coração.”

A candidata encerrou ontem a campanha em Rio Branco, capital do Acre. No final da tarde, ela postou fotos ao lado das irmãs Maria Jesus, Zeti e Lucia. Marina Silva lamentou a ausência do pai Pedro Augusto Silva, que morreu em janeiro.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Tumulto na cracolândia provoca correria e bloqueia avenida no centro de São Paulo

Vereador nega troca do padre Flávio na Santa Casa: boatos circulam na cidade

Corpo de açougueiro morto a facadas em estacionamento será sepultado nesta sexta-feira

Prefeita se reúne com líderes religiosos e recebe apoio à não realização de missas e cultos

Construção de base da GCM em frente à catedral é polêmica; MP deve ser acionado

Políticos aliados do candidato Jair Bolsonaro falam em ‘guerra’ e em ‘reagir’