Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Professor registra queixa contra secretário de Educação por difamação

Postado em: 07/02/2019

Compartilhe esta notícia:

Um professor da rede municipal de ensino em Sorocaba registrou boletim de ocorrência, nesta noite de quarta-feira (6), contra o secretário de Educação, André J. Gomes, por difamação, após o chefe da pasta ter postado um vídeo no Facebook chamando-o de ignorante e mau-caráter.

A gravação no qual Gomes profere as ofensas contra o docente foi publicada nesta quarta, pelo Ipa Online. Segundo o registro, feito na Polícia Civil, o secretário publicou o vídeo acusando o professor de “sabotagem, mentir, chama-o de ignorante e mau-caráter e inclusive, compara suas possibilidades cognitivas à profundidade de um prato raso”.

O Presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Sorocaba (SSPMS), Salatiel Hergesel, e seu departamento jurídico, acompanharam o professor na delegacia. “Foi humilhado e difamado pelo Secretário de Educação André”, disse Salatiel. O sindicato ainda informou que, a pedido do servidor, “tomará outras medidas judiciais visando a reparação do dano moral e a punição quanto a quebra de decoro que o cargo de secretário municipal de governo exige”.

O trabalho do professor ainda será acompanhado diariamente pelo sindicato “para que ele não sofra qualquer tipo de perseguição e intimidação”.

O vídeo será encaminhado à Polícia Civil como prova do ocorrido.

No perfil do secretário, a gravação foi publicada com o título “Criticar contando mentiras é um exercício de canalhice. Simples assim”. Já na página oficial da Secretaria de Educação o post é descrito como ” o secretário da Educação, André J. Gomes, esclarece algumas dúvidas sobre o Sistema Didático do Sesi”.

width=524

O caso

O secretário de Educação de Sorocaba utilizou a página da Secretaria da Educação no Facebook e seu perfil pessoal para criticar um professor da Rede Municipal de Ensino, que teria feito críticas, também nas redes sociais, contra o Sistema de Ensino do Sesi, adotado pela Prefeitura para o ano letivo de 2019 e apresentado aos educadores na última segunda-feira (4), com um custo superior a R$ 8 milhões. O secretário disse que o educador pode ser “mau-caráter”, que seu posicionamento é de “lesa-honestidade” e que suas “possibilidades cognitivas” são rasas como um prato raso. Ele afirmou também que todos os problemas nas escolas estão sendo resolvidos, “um depois do outro”. Assista abaixo

“Simples assim é que o senhor é um ignorante proposital. Se o senhor quiser fazer críticas, faça críticas verdadeiras. Comportamentos como o seu são comportamentos de lesa-inteligência, de lesa-honestidade. O senhor deveria ter vergonha na cara e honrar o título de servidor público”, exclamou o titular da Educação em um trecho do vídeo.

Em uma das supostas críticas feitas no Facebook do professor, de que a Prefeitura não fez a nomeação de professores, o secretário fez uma dura crítica ao educador. “Ou ele é muito ignorante ou ele é muito mau-caráter, porque nós fizemos recentemente o chamamento de 43 professores estatutários, concursados”, disse André Gomes.

Sobre a afirmação do professor de que o material do Sesi não seria melhor que os enviados pelo governo federal, o secretário foi enfático ao comentar que as críticas não teriam profundidade e e que o professor não teria capacidade. “É uma afirmação tão superficial como um pires, têm a profundidade de um prato raso, mais ou menos como as possibilidades cognitivas deste professor”, afirmou André Gomes no vídeo, fazendo sinal de aspas com as mãos ao se referir ao professor, sinal utilizado para expressar sátira, sarcasmo, ironia ou eufemismo.

O professor teria afirmado em sua rede social que o investimento nas apostilas do Sesi, superior a R$ 8 milhões, poderia ser utilizado para resolver problemas da Secretaria. André Gomes disse que a informação é mentirosa, tendo em vista que todos os problemas estão sendo resolvidos. “Nós temos resolvido todos os nossos problemas de manutenção das escolas. Estamos cuidando de todas as nossas escolas. Estamos resolvendo os nossos problemas um depois do outro”, garantiu o secretário.

Ele aproveitou para acusar o educador na sequência. “Então esse professor mente, sabota, trabalha contra os nossos próprios alunos, contra a qualidade de ensino que nós estamos empreendendo na nossa rede municipal de ensino de Sorocaba”, exclamou.

O secretário criticou o uso da expressão apostilamento. “Quando um professor, que tem sido constantemente informado sobre o sistema insiste nessa nomenclatura equivocada, nós já sabemos que se trata de uma provocação”, afirmou.

Em seu vídeo, André Gomes criticou a afirmação do professor de que os materiais do PNLD são gratuitos para a cidade. “Não há almoço de graça. Esses livros quem paga é o contribuinte. Então, ele está mentindo”, disse o secretário, sem explicar, no entanto, o gasto duplo.

Em outro trecho do vídeo, o titular da Educação afirma que os livros do Sesi atendem a uma faixa dos alunos de 4 e 5 anos, que não era prevista no PNLD.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, Salatiel Hergesel, o secretário responderá criminalmente sobre o material. Ele já está em contato com o professor, que ainda cumpre estágio probatório na Prefeitura de Sorocaba.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Câmara devolve R$ 2,5 milhões à Prefeitura para serem aplicados na saúde

Chuva dá prejuízo de mais de R$ 5 milhões a donos de carros importados em SP

Estudo aponta queda na disseminação de notícias falsas no Facebook

Alvo da PF, líder de Bolsonaro no Senado foi ministro de Dilma e passou por 5 partidos

"Puta amante": carro em Sorocaba chama atenção por pichações e danos

Sorocaba terá solenidade alusiva à Revolução de 32 nesta terça-feira