Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Aplicativos de transporte faturam quase o mesmo que o sistema de ônibus

Postado em: 01/09/2019

Compartilhe esta notícia:

Rafael Balago, da Folhapress, com IPA Online

O faturamento de aplicativos de transporte sob demanda, como Uber e 99, já é quase o mesmo das empresas de ônibus municipais de São José dos Campos (SP), segundo o prefeito Felício Ramuth (PSDB). Os apps Uber e 99, únicos que operam na cidade, faturam juntos cerca de R$ 14 milhões por mês. Os ônibus urbanos, cuja frota tem 390 veículos, arrecadam mensalmente R$ 15 milhões em tarifas.

“A tendência é que os aplicativos ultrapassem o total faturado pelas empresas de transporte público coletivo até o fim do ano”, estima Ramuth.

Assim como em Sorocaba, São José dos Campos, com 713 mil moradores, aumenta o uso dos apps, enquanto diminui a procura pelo transporte público. Desde meados de 2017, o uso dos aplicativo aumentou quatro vezes naquela cidade. Neste mesmo período, os ônibus perderam entre 12% e 15% das viagens.

Ao contrário de Sorocaba, a prefeitura de São José dos Campos não dá subsídio aos ônibus: todo o custo é coberto pela arrecadação de tarifas, que naquela cidade custam, no passe social, R$ 4,20 (R$ 0,20 mais barato que em Sorocaba). Sorocaba, porém, segundo informações divulgadas pela Urbes, tem previsão para este ano de que serão consumidos R$ 79,7 milhões em subsídios ao transporte, mesmo com a tarifa mais cara.

Para tentar atrair mais passageiros, a prefeitura planeja a criação de um corredor de ônibus, similar ao BRT Sorocabano, e também irá modelar as regras da nova licitação do transporte público para abrir espaço a inovações, como o transporte por vans chamado por aplicativo. Os novos contratos devem entrar em vigor em 2021.

Segundo o prefeito Ramuth, a maior parte dos clientes de aplicativos não usava antes os ônibus nem os táxis. Uma parcela deles trocou a rede pública por carros sob demanda, mas outros fatores pesaram mais para a perda de passageiros, como as altas na tarifa e o desemprego. Na cidade, 60% das viagens de ônibus são pagas com vale transporte.

São José cobra uma taxa de 1% sobre as corridas de aplicativos. As empresas de transporte público são isentas de impostos municipais.

“O dinheiro arrecadado dos aplicativos vai para um fundo voltado para a mobilidade, mas é insuficiente para compensar os gastos do sistema de ônibus”, diz Ramuth.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

UNIP realiza live com representante da ONU

Brasil tem janela de oportunidade para conter coronavírus, diz OMS

Tratador de animais mata cinco tigres em parque nos Estados Unidos

Estimulação sensorial é tema de palestra gratuita no novo Hospital Regional de Sorocaba Dr. “Adib Domingos Jatene”

ELEIÇÕES NOS EUA: Biden escolhe senadora Kamala Harris como vice na disputa pela Casa Branca

Eleitores relatam demora e problemas com biometria no momento de votar