Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Amigos em Confraternização - veja a coluna semanal de Vanderlei Testa

Postado em: 07/12/2019

Compartilhe esta notícia:

Por Vanderlei Testa


Ontem, 6 de dezembro, foi dia de festa para os antigos ferroviários, alunos da Escola Profissional Gaspar Ricardo Junior, formados em 1964. Eles se reuniram à noite na área de lazer da casa do Adilson Ribeiro “Chinho”, na av. Joaquim Silva. Há meses que o grupo organiza os detalhes do encontro sob os cliques diários dos colegas de classe.

 

O tempo passou e cada um dos alunos seguiu sua carreira profissional e muitos se aposentaram. Tem o Roberto “Turquinho” em São Paulo, capital, há cinco décadas. O Menegon em Manaus e o Carlos Cesar  Banietti, há 50 anos morando em São Paulo e viajando pelo mundo. A amizade dos tempos do ginasial sempre é uma lembrança nas histórias de vida das pessoas.

 

O encontro deste dia 6 de dezembro ficará na memória de cada um. Muita risada em relembrar os professores e as “aprontadas” que tiravam os mestres do sério. Eram dois turnos de escola. De manhã, estudo e a tarde a prática das oficinas dentro da Estrada de Ferro Sorocabana. Havia especialidades, como ajustadores, torneiros, eletricistas, marceneiros e outras qualificações.


O chamado Curso Ferroviário antecedeu o que é hoje o Senai, em qualidade e preparo dos alunos. Nomes, como os dos professores Antonio Coelho e de seu irmão Osvaldo Coelho, de saudosa memória foram lembrados na roda dos amigos. 

 

Também ontem, 6 de dezembro, por coincidência os ex-funcionários da Siderúrgica Aparecida e Villares, tiveram seu encontro com mais de 50 participantes. A reunião familiar aconteceu à noite em uma churrascaria com lembranças dos anos 60 em diante até 1990. Considerada uma grande empresa na época com mais de dois mil empregados, a Siderúrgica foi um ícone industrial do Brasil.

 

A convivência da turma de amigos sempre existiu pelas redes sociais, num elo de confiança, unindo como uma corrente os elos de cada um dos integrantes do grupo. A chegada do final do ano e as confraternizações trazem esses momentos de convivência. Ainda bem que o ser humano não perdeu a identidade da amizade.


Se a tecnologia ajuda a comunicação, como em grupos de WhatsApp, a presença física, no entanto, aproxima olhares e sentimentos. Uma das entusiasmadas organizadoras do grupo a Marisa Schechtel conseguiu agrupar mais de  cinquenta participantes em quatro horas de confraternização.

 

Na semana passada as alunas e alunos dos tempos de primeira fase do Colégio Santa Escolástica passaram horas revivendo suas infâncias e adolescência. Durante anos levei minha filha Camila nessa instituição de ensino. Ao ver as fotos do encontro com suas amigas, pude também reviver o quanto as meninas cresceram, muitas delas já casadas e com filhos. 

 

E os participantes do Conselho Arquidiocesano de Pastoral que realizam um trabalho importante nas paróquias e Movimentos tiveram o seu encontro de confraternização em Sorocaba.  O evento ocorreu no CAP esta semana.

 

Já no dia 10, outro grupo de professoras aposentadas e colaboradoras da CEI da Vila Progresso terá o seu encontro de confraternização a ser realizado em uma pizzaria. São décadas de amizade entre esse grupo de educadoras que diariamente conviviam horas de dedicação no ensino às crianças.


No dia 11 de dezembro também haverá o encontro de confraternização dos associados e diretores da ADCE Associação dos Dirigentes Cristãos de Empresas. Será realizado no Centro Familiar de Solidariedade NS Rainha da Paz-CEFAS, em Sorocaba. Desta vez a alegria será a presença das mais de noventa crianças atendidas pela entidade.