Foto: Reprodução Facebook

DANIEL E. DE CASTRO, FOLHAPRESS

O ato de quebrar raquetes não é incomum no tênis, mas nesta quarta (16), em Roma, a tcheca Karolina Pliskova teve um ataque de fúria digno de John McEnroe em seus piores dias.

Ex-número um do mundo e atualmente quinta colocada do ranking, ela destruiu sua raquete com três golpes na base que sustenta a cadeira da árbitra após ser derrotada de virada pela grega Maria Sakkari (3/6, 6/3, 7/5) na segunda rodada do torneio na Itália.

Antes de golpear a cadeira, Pliskova cumprimentou a rival e fez menção de estender a mão à juíza principal da partida, Marta Mrozinska. Só então mostrou seu descontrole, deixando Sakkari assustada.

A tcheca tinha razão no argumento (não na reação), já que reclamava de uma bola dentro da quadra que foi marcada como fora pela arbitragem em um momento decisivo do terceiro set.

Pliskova ainda não se pronunciou sobre o episódio. Por uma rede social, Kristyna, sua irmã e também tenista, usou a hashtag #blacklistforever e disse esperar que a juíza não participe mais de jogos dela ou de Karolina.

Ainda não foi anunciada qual será a punição da tcheca pelo ato antidesportivo.