Holandês especialista em projetos de transporte é entrevistado na Ipa FM

Bram Van Ooijenm, holandês especialista em projetos de transporte não motorizado e estacionamento, com experiência em mais de 50 cidades do mundo

O Jornal da Ipanema, da Rádio Ipanema 91,1 FM, recebeu, durante edição desta segunda-feira (2), o engenheiro civil Bram Van Ooijenm, holandês especialista em projetos de transporte não motorizado e estacionamento, com experiência em mais de 50 cidades do mundo.

Durante entrevista, ele falou a respeito do trânsito na cidade de Sorocaba. “Ao longo dos anos, nas cidades brasileiras, a prioridade sempre foi dada ao carro. Além disso, nas vias, há muito estacionamento. No Centro de Sorocaba, há muito carro estacionado. Mas, existe uma ideia de mudança. A gestão atual tem visto melhorias para diminuir o tempo que o passageiro passa dentro do ônibus, por exemplo, e flexibilizar isto de uma maneira melhor”, afirmou. Ele ainda opinou que as pessoas devem deixar de utilizar o veículo particular. “A partir desta política de prioridade para o carro, de inverter esta questão, conseguimos um fluxo melhor”, completou.

A respeito das ciclovias existentes na cidade, Bram elogiou a iniciativa e afirmou que a cultura sobre usar bicicletas tende a aumentar. “A pessoa deixará de usar o carro para trabalhar e dará prioridade a esse meio de transporte no dia a dia”, disse.

Oficina de Gestão de Estacionamento

Na última quarta-feira (28), Ooijenm participou, junto a 30 técnicos da Urbes – Trânsito e Transportes e da Prefeitura de Sorocaba, da oficina de Gestão de Estacionamento para Melhoria da Mobilidade Urbana, O encontro foi realizado no auditório da Associação Comercial de Sorocaba.

A atividade integrou o trabalho que está sendo feito em Sorocaba dentro do projeto-piloto Eficiência Energética na Mobilidade Urbana (EEMU), desde janeiro de 2017. O projeto é uma cooperação Brasil-Alemanha, com recurso do governo alemão, que está sendo implantado no país, através de um acordo com o Ministério das Cidades e a Agência Alemã de Cooperação Internacional (GIZ).

O secretário de Planejamento e Projetos, Luiz Alberto Fioravante, reforçou a importância deste trabalho para repaginar a mobilidade urbana na cidade. “Estamos trazendo para Sorocaba o que há de mais moderno em urbanismo no mundo. O Ministério das Cidades acreditou em nosso plano de governo e escolheu nossa cidade para este estudo impactante, então, nós vamos melhorar as ciclovias, as calçadas, tirar os obstáculos e aumentar acessibilidade para cadeirantes e idosos. Acreditamos que vamos mudar a ‘cara’ de Sorocaba, dar vida pra cidade e o respeito ao cidadão”, declarou.

“Nós nos sentimos muito honrados em trabalhar com Sorocaba, pois a Urbes e a Prefeitura tem apoiado muito o projeto e se envolvido diretamente com muito entusiasmo. Tem sido muito satisfatório o nosso trabalho aqui e sabemos que os resultados desse projeto vão atingir um dos objetivos, que é o de servir de exemplo para outras cidades médias brasileiras”, contou a coordenadora técnica do projeto, Eliana Martins de Mello.

Bram durante encontro feito na Associação Comercial de Sorocaba para discutir o trânsito no município

Durante a oficina, foi aberto espaço para uma troca de conhecimentos e informações à respeito da política e estratégia de gestão de estacionamento, o atual status do projeto, incluindo recomendações para o sistema de estacionamento rotativo e alocação das receitas provenientes.

Para isso, o especialista exemplificou o tema, mostrando o que ocorre em várias cidades do mundo na questão do estacionamento. “Quanto mais estacionamento disponível na cidade, mais aumenta o número de veículos nas ruas e o tráfego. É um círculo vicioso”, comenta. “Tóquio é um bom exemplo. Lá existem poucas vagas de estacionamento e um bom fluxo do transporte coletivo, assim como Hong Kong”, destaca.

Bram Van Ooijenm falou da importância de se investir no transporte público para contribuir com o planejamento da cidade. Ele, inclusive, elogiou o investimento do Governo Municipal na implantação do BRT (Bus Rapid Transit). “O BRT em Sorocaba será uma maneira maravilhosa de oferecer um transporte público de alta qualidade, conveniente para o uso da população. Este é um momento muito bom para mudar a gestão de estacionamento no município”, afirmou.

Segundo ele, cidades da Europa há anos já começaram esta transformação. “Desde a década de 90, Budapeste vem mudando este cenário e transformando estacionamento, por exemplo, num jardim maravilhoso. Já Copenhague vem reduzindo anualmente, desde a década de 70, o número de vagas disponíveis na cidade em 3%, tentando conscientizar o cidadão a abandonar o carro e começar a caminhar e andar de bicicleta. Paris, igualmente. Ela foi uma das primeiras cidades a implantar o compartilhamento de bicicletas e reduzir o número de vagas gratuitas nas ruas, transformando-as em espaços para os totens das bicicletas”, comentou.

Durante a oficina, também foi apresentado uma pesquisa feita na região do Centro de Sorocaba com relação à proporção do número de vagas de estacionamento. Um novo encontro está programado para dar continuidade ao tema na segunda-feira (2), das 9h às 12h, na Sala de Treinamento da Associação Comercial de Sorocaba, localizada na rua da Penha, 535, no Centro.

Sobre o projeto-piloto

Sorocaba e Uberlândia foram os dois municípios brasileiros selecionados para o projeto-piloto Eficiência Energética na Mobilidade Urbana. O objetivo é aprimorar as condições que promovem a eficiência energética na mobilidade urbana do Brasil e reduzir a emissão de gases poluentes, através do aperfeiçoamento da gestão, do planejamento e das políticas urbanas.

A ideia é tornar mais eficientes o transporte público e deixar as calçadas mais agradáveis, estimulando a mudança modal através da conscientização da população para procurar meios mais sustentáveis de locomoção e não só transporte individual, principal emissor do gás carbônico (CO2), causador do efeito estufa.

Para o desenvolvimento do projeto, Sorocaba conta com consultores internacionais para que, na etapa final, ainda neste ano, possa ter uma estratégia de implantação de uma ação na cidade. Entre alguns temas trabalhados na cidade estão: gerenciamento do estacionamento, melhorias e incentivo ao uso do transporte público, melhorias em calçadas e o incentivo ao uso de transporte não-motorizado.