Agrotóxicos, não basta evitá-los

Por Gabriel Bitencourt 

O uso indiscriminado de agrotóxicos em todo o mundo tem provocado danos gravíssimos de todo tipo.

Entre os trabalhadores rurais, a incidência de câncer e as estatísticas que apontam um alto índice de suicídios são alarmantes.

Na outra ponta, as análises dos alimentos que chegam à nossa mesa mostram um nível de contaminação igualmente assustador.

No meio ambiente, estes agroquímicos contaminam o solo, os recursos hídricos, matam animais, especialmente aves e insetos. Aliás, no mundo há uma assombrosa diminuição do número de insetos polinizadores, especialmente, de abelhas.

Se este quadro é ruim mundo afora, no Brasil, a situação é muito pior.

Somos os maiores consumidores de agrotóxicos do planeta. Desde 2008, o Brasil desponta liderando o ranking mundial no consumo de agrotóxicos.

Segundo dados da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) hoje, os brasileiros consomem cerca de 5 litros de veneno, por pessoa, por ano.

Por conta das grandes monoculturas em latifúndios, cujo objetivo maior é a produção de cereais para a alimentação de animais, usa-se fartamente a aspersão de venenos através de aviões. Isso, apesar da comprovada ineficácia deste método. Apenas 1% chega ao alvo e o restante se espalha pelo meio ambiente. Aliás o filme “O Veneno está na Mesa” – link abaixo – mostra o terrível acidente ocorrido quando um avião despejou veneno sobre alunos de uma escola.

Mas, o que é ruim, ainda, pode piorar.

O governo de Temer e seus aliados, para aprovar sua pauta de reformas têm afrouxado as poucas medidas de controle sanitário.

O Congresso Nacional, através da bancada ruralista e seus interesses econômicos, vem piorando muito aquilo que já é ruim. E, neste ponto, temos algum tipo de responsabilidade.

Temos o dever de pressionar os deputados a não se alinharem com esses escusos e deletérios interesses e, quando for o momento, de não votar em quem tanto malefício provocou ao meio ambiente e à saúde das pessoas.

Finalizo completando o título deste artigo: “Agrotóxicos, não basta evitá-los, é necessário lutarmos por agricultura ambientalmente sustentável”!

Saiba mais

Vídeo “O veneno está na mesa” – https://www.youtube.com/watch?v=8RVAgD44AGg

Mapa de feiras orgânicas no Brasil – https://feirasorganicas.org.br/

Mais da metade dos agrotóxicos usados no Brasil é proibida em países da EU e nos EUA – https://brasil.elpais.com/brasil/2015/04/29/politica/1430321822_851653.html

Os terríveis efeitos dos agrotóxicos em abelhas – https://observatorio-eco.jusbrasil.com.br/noticias/100116447/publicacao-mostra-os-efeitos-dos-agrotoxicos-em-abelhas

O uso de agrotóxicos pode levar à extinção de abelhas – http://jornal.usp.br/atualidades/uso-de-agrotoxicos-pode-levar-a-extincao-de-abelhas/

Estudos projetam para 2035 o ano da extinção das abelhas, se nada for feito para mudar o atual panorama mundial – http://jornal.usp.br/atualidades/uso-de-agrotoxicos-pode-levar-a-extincao-de-abelhas/

Mortandade de abelhas por agrotóxicos põe em risco produção de alimentos e biodiversidade – http://www.redebrasilatual.com.br/ambiente/2017/03/mortandade-de-abelhas-por-agrotoxicos-poe-em-risco-producao-de-alimentos